Alimentação balanceada reduz em até 50% os níveis de triglicérides

Os exames chegam e lá está: níveis de triglicérides nas alturas. Afinal, quem são eles? Os triglicérides nada mais são do que um tipo de gordura presente no sangue essenciais para o funcionamento do organismo. De mocinho, eles podem se tornar vilões da saúde, pois, podem estar associados na formação de placas que bloqueiam o fluxo sanguíneo, sobrecarregam a circulação e aumentam os riscos de infarto, AVC, e afins.

De acordo com dados da American Heart Association, cerca de 30% da população apresentam taxas elevadas dessa gordura nos vasos sanguíneos, ou seja, níveis acima de 150 mg/dL. A boa notícia é que com reeducação alimentar e exercícios físicos é possível controlar e também reduzir em até 50% o triglicérides alto.

A nutricionista do HCor – Hospital do Coração, em São Paulo, Camila Torreglosa, explica que a má alimentação, o sedentarismo e o estresse, comportamentos típicos do estilo de vida atual, formam o tripé que desregulam as taxas de gordura do sangue. “A primeira providência é mudar a dieta. A quantidade e o tipo de gordura e carboidrato consumidos podem contribuir para o aumento dos triglicérides, embora não tenha nenhuma relação específica”.

Entre os tipos de gordura existentes há a saturada, trans, monoinsaturada e polinsaturada, que devem ser consumidas com moderação. Carnes gordurosas, queijos, manteiga, produtos com gordura vegetal hidrogenada, por exemplo, possuem alto teor de gordura trans e saturada. Em relação aos carboidratos, de acordo com a nutricionista do HCor, é importante evitar sacarose, ou seja, o açúcar refinado. “O ideal é evitar o consumo exagerado de produtos industrializados que contenham sacarose, frutose, xarope de milho e açúcar invertido. Uma dica importa é observar os rótulos: caso estejam em até terceiro lugar na lista de ingredientes, significa que há uma maior quantidade deles na formulação do produto”, orienta.

Alimentos do bem
A resposta do organismo à modificação alimentar, segundo explica a nutricionista do HCor, é muito rápida. Para que isso ocorra de fato, é importante incluir na dieta gorduras saudáveis, como as monoinsaturadas (azeite e castanhas) e as poli-insaturadas (peixes de água salgada, linhaça e nozes). “Entre as opções, vale destacar o ômega-3, facilmente encontrado na sardinha, atum, salmão, entre outros”, sugere Camila.

Mãos na massa
Para turbinar a dieta do dia a dia, a nutricionista do HCor, Camila Torreglosa, elaborou uma sugestão de cardápio que podem ajudar a controlar os perigosos triglicérides.

Café da manhã
Pão integral
Queijo minas frescal light
Leite semi-desnatado

Lanche
Nozes
Fruta

Almoço
Arroz integral
Feijão
Peixe grelhado
Salada de folhas
Fruta

Lanche
Iogurte light com aveia

Jantar
Salada de folhas
Grão de bico
Arroz integral
Berinjela refogada
Linhaça
Fruta

(acacia@targetsp.com.br)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.