Araucária reduz em 4 pontos o índice de mortalidade infantil

O índice de mortalidade infantil que era de 12,6 em 2014 foi reduzido para 8,53 no ano de 2015 em Araucária. O avanço é resultado do trabalho contínuo realizado com foco na melhoria e otimização do atendimento durante o período antes da gestação, o pré-natal, parto e puerpério (período após o parto).

Em 2014 o índice de 12,6 da cidade era superior aos índices: estadual, que na época era de 11,17; da 2ª Regional de Saúde, que era 9,71 e de Curitiba 7,70*. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Araucária (SMSA), os esforços para melhorar ainda mais esses percentuais terão continuidade, tendo como meta para 2016 atingir um índice de pelo menos 7,5.

Amparo
As gestantes de Araucária recebem toda a assistência médica preconizada pelo Ministério da Saúde durante os nove meses de gravidez e são inseridas nos programas Mãe Paranaense e Rede Cegonha. Com a oferta de no mínimo sete consultas de pré-natal, as grávidas do município podem fazer todos os exames necessários para o acompanhamento gestacional pela rede pública, podendo obter diagnósticos e tratar doenças, reduzindo as complicações evitáveis para a mãe e para o bebê.

Além do pré-natal disponível nas unidades básicas de saúde, as gestantes de alto risco recebem acompanhamento na Clínica de Saúde da Mulher, um atendimento especializado para tratamento de doenças de maior complexidade, sejam elas preexistentes ou que possam surgir durante a gravidez.

Um diferencial de atendimento praticado em Araucária é que antes da mãe ganhar alta da maternidade do Hospital Municipal, o bebê recém-nascido já sai com uma consulta agendada com o pediatra para a unidade básica de saúde mais próxima de sua residência. Isso porque profissionais da Vigilância Epidemiológica visitam as mães no local e agendam o procedimento para facilitar esse primeiro encaminhamento.

Essas e outras facilidades que a estruturação da rede local proporcionam para o acompanhamento das mães e do bebês não são encontradas em todos os municípios, como possuir uma maternidade na própria cidade.

“A maternidade do Hospital Municipal de Araucária é referência para a gestante de alto risco e é equipada com uma UTI Neonatal. Além disso, o HMA conta com um programa de agendamento de visitas das gestantes a partir da 28ª semana de gestação, para conhecimento do local onde terão o bebê, uma medida que contribui para a humanização do atendimento e consequente fortalecimento da rede básica e da maternidade”, comenta o secretário de saúde, Dr. Rogério Kampa.

Garantir o acesso a orientações sobre o planejamento familiar também faz diferença, já que assim as famílias se programam com a escolha do momento e do número de filhos desejados, começando os cuidados preparatórios para uma gestação bem antes dela começar, prevenindo algumas complicações evitáveis que podem surgir neste período.

Essas e outras estratégias têm contribuído para reduzir os óbitos infantis da cidade. A própria atuação expressiva do Câmara Técnica de Prevenção da Mortalidade Infantil e Fetal, que faz o monitoramento de todos os óbitos infantis e fetais para propor ações de intervenção nas políticas públicas, tem sido importante para organização da assistência de saúde.

Como é calculada a taxa de mortalidade?
A taxa de mortalidade infantil representa a relação entre o número de crianças que morrem antes de completar um ano de idade, sobre o total de crianças nascidas vivas em um ano de referência, multiplicados por 1000.

*Fonte dos dados: Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) e Sistema de Informações de Nascidos Vivos (SINASC)/Divisão de Informações Epidemiológicas (DVIEP)/Centro de Epidemiologia(CEPI)/Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS)/Secretaria de Estado da Saúde do Paraná(SESA/PR).  <clipping@cliptime.com.br>

051535b9-6162-4b98-a8fa-08db3301a168
Foto: Carlos Poly/SMCS

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.