Herpes simples não é tão simples assim

Quem não se viu diante do espelho a olhar aquela bolhinha nos lábios sem saber de onde surgiu?

Ela tem um nome: herpes simples, que é uma infecção viral  que se caracteriza pelo surgimento de vesículas (pequenas bolhas) com base eritematosa nos lábios, região perioral ou região genital.

O que muitos não sabem é que a transmissão ocorre pelo contato direto pessoa-pessoa. O tempo entre o contato e os sintomas iniciais é estimado em duas semanas. Estudos mostram que a maioria das pessoas já teve ou terá herpes simples (tipo 1 ou tipo 2).

De acordo com a médica infectologista da Cardio&Saúde, clínica especializada em cardiologia e infectologia, Maria Inez Domingues Kuchiki, o herpes labial/genital pode ser percebido antes mesmo das lesões aparecerem. “Quem tem, sabe do que estamos falando. Surge uma ardência, queimação ou sensibilidade maior da pele no local onde nas próximas horas surgirão as lesões características”, aponta.

A infectologista avisa sobre a importância de se procurar um profissional no caso da pessoa apresentar sintomas que caracterizem o herpes simples e, principalmente, quando ela se mostrar recorrente. O diagnóstico é basicamente clínico (histórico e exame físico). Deve ser feita também uma investigação sobre o sistema imune e em alguns casos, quando a recorrência é muito frequente, indica-se um tratamento profilático (preventivo). É importante salientar que o herpes simples é considerado uma Doença Sexualmente Transmissível (DST) e no seu diagnóstico deve ser investigada também outras DSTs, como, por exemplo, sífilis, HIV, hepatite B e hepatite C.

SOBRE A CLÍNICA CARDIO@SAÚDE

A Clínica Cardio&Saúde, fundada em 2012, inaugurou recentemente sua nova sede, localizada no edifício Neo Business, no Centro Cívico. Especializada em cardiologia e infectologia, inovou ao criar o Serviço de Cardio-Oncologia, destinado a pacientes oncológicos. Conta com médicos especialistas em exames de imagens (Doppler), Holter digital, check-ups, teste ergonométrico computadorizado, avaliação cardiológica para pacientes oncológicos, risco cirúrgico, atividade física e para concursos públicos.

A especialidade de infectologia da clínica tem por objetivo diagnosticar e tratar as doenças infecciosas agudas causadas por vírus, bactérias e fungos. Com destaque para o tratamento e seguimento de infecções crônicas como hepatite e AIDS/HIV. Orienta e auxilia na prevenção de infecções recorrentes como herpes labial/genital, infecção do trato urinário (ITU recorrente) e foliculite/furunculose de repetição. Faz parte ainda da área de atuação d infectologia, as doenças emergentes de repercussão nacional como dengue e Zika vírus, toxoplasmose (aguda, ocular ou na gestante), mononucleose infecciosa (doença do beijo), pneumonia bacteriana, tuberculose, aspergilose (imunossuprimido).

 

1 Comentário

  1. Gostei muito, é preciso que as pessoas tenham conhecimento da infecção e procurem de imediato um médico para evitar futuros problemas.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.