Médica faz alerta sobre riscos de doenças ligadas à água contaminada

Tema é debatido neste 22 de março, Dia Mundial da Água

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a falta de saneamento básico, aliada ao uso inadequado da água na agricultura, são as principais ameaças às reservas de água doce do planeta. No intuito de promover ações coordenadas e aumentar a consciência sobre a importância da proteção e do gerenciamento da água, a Assembleia Geral da ONU instituiu, em 22 de março de 1993, o Dia Mundial da Água e proclamou o período de 2005 a 2015 como a Década Internacional da Ação sobre o tema “Água, Fonte de Vida”.

A falta deste recurso tem sido um tema muito debatido no Brasil. Segundo Myrna Campagnoli, médica do Laboratório Frischmann Aisengart, o acesso à água tratada e a gestão dela é essencial para a sobrevivência da espécie humana, não somente para prevenir a morte por desidratação, mas também para reduzir o risco de doenças relacionadas com a água contaminada, promover as necessidades básicas de higiene e ainda na preparação e consumo dos alimentos.

A Dra. Myrna elenca que as doenças transmitidas por ingestão de água e de alimentos contaminados são a diarreia, de uma forma geral, com destaque para a diarreia dos viajantes, hepatite A, verminoses, cólera, febre tifoide e poliomielite. A especialista explica que essas enfermidades são transmitidas através da ingestão de líquidos ou alimentos contaminados com vírus, bactérias ou parasitas. Os principais sintomas são febre, mal estar, náuseas, vômitos e diarreia.

No caso de viajantes, os cuidados que devem ser observados para não adquirir estas doenças são: usar somente líquidos engarrafados ou enlatados abertos na hora do consumo, não ingerir sucos naturais ou outras bebidas com gelo em locais duvidosos, preferir alimentos assados e cozidos, não ingerir carnes cruas ou mal assadas, preferir as frutas que possam se descascadas, lavar as mãos antes e após preparo de alimentos ou refeições, observar a higiene nos locais de preparo dos alimentos, evitar alimentos produzidos com ovos crus, como maionese e mousses.

Além disso, é indicado fazer a vacina para a hepatite A de uma forma universal e, para os viajantes, considerar a vacina contra febre tifoide e cólera.  “Se apresentar algum sintoma, mantenha a ingestão de líquidos e procure a assistência médica”, reforça a médica.

A especialista ainda dá dicas de medidas que podem ser adotadas por qualquer um de nós para contribuir para a preservação da água:

  • Evite desperdícios nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc.);
  • Não jogue lixo nos rios e nos lagos;
  • Reutilize a água quando possível (a água utilizada para lavar roupa pode, por exemplo, ser reutilizada na limpeza do chão da cozinha);
  • Evite lavar a calçada com água;
  • Divulgue ideias de preservação da água na sua comunidade.

 

Sobre o Laboratório Frischmann Aisengart

O Laboratório Frischmann Aisengart tem mais 70 anos e é considerado uma referência para o segmento de medicina diagnóstica. Possui mais de 600 colaboradores e mais de 30 unidades no Paraná. São mais de três mil tipos de exames de análises clínicas, soluções diferenciadas e alto padrão de atendimento, além do serviço de vacinas. Para mais informações: www.labfa.com.br ou (41) 4004-0103.  Siga o Laboratório Frischmann Aisengart nas redes sociais: Blog – blog.labfa.com.br; Facebook – facebook.com/laboratorio.fa.

 

Laboratório Frischmann Aisengart

Assessoria de Imprensa – Curitiba

Talk Assessoria de Comunicação

Karin Villatore

Mtb 2815

(41) 3018-5828 / 9963-4250/ 9681-7075

karin@talkcomunicacao.com.br

www.talkcomunicacao.com.br

www.twitter.com/talkcomunicacao

talkcomunicacao.wordpress.com

http://www.facebook.com/TalkAssessoriaDeComunicacao

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.