O melhor estudo clínico brasileiro de ginecologia ganha reconhecimento da sociedade internacional

Um estudo clínico desenvolvido na Unicamp, realizado com mulheres portadoras de endometriose profunda, comprovou a eficácia da eletroestimulação no tratamento complementar, e consequente alívio das dores pélvicas.  A aprovação de 100% das pacientes, que apresentaram melhoria na qualidade de vida durante o tratamento, demonstrou o sucesso da técnica inovadora.

Esta pesquisa coordenada pelo professor Dr. Paulo César Giraldo obteve primeiro lugar na área deGinecologia do XX Congresso Paulista de Ginecologia e Obstetrícia de 2015, em agosto, além de publicada no European Jornal of Gynecology and Obstretrics e já está disponível noPubmed.

Após este reconhecimento nacional, o projeto foi selecionado entre os melhores estudos clínicos mundiais na área de ginecologia e será apresentado no 17º Congresso da International Society os Gynecological Endocrinology (ISGE), que acontecerá em março em Florença, na Itália.

Concluído em 2015, esse estudo brasileiro é pioneiro em todo mundo ao comprovar a eficácia e segurança no uso de TENS (Eletroestimulação Transcutânea Nervosa) para amenizar as dores constantes de mulheres com endometriose profunda.

A descoberta ganha relevância ao sabermos que esta doença afeta cerca de seis milhões de brasileiras, que passam boa parte de suas vidas reprodutivas submetidas a diversos tratamentos orais e cirúrgicos, sem significativas melhoras e muito vezes tornando-se inférteis.

A técnica da eletroestimulação consiste na emissão de pulsos elétricos que atuam nas fibras nervosas responsáveis pela transmissão do sinal da dor ao cérebro, trazendo analgesia após cerca de 30 minutos de aplicação, além da liberação de endorfinas, ajudando na promoção do bem-estar. No caso da endometriose, o aparelho de eletroestimulação deve ser utilizado na lombar, sobre a vertebra S5, praticamente sobre o cóccix.

Com a grande eficácia do uso de TENS para o tratamento da dor, essa tecnologia tornou-se uma tendência mundial e vários laboratórios multinacionais já têm lançado produtos nessa direção. Especialmente indicados para pacientes que apresentam dores crônicas ou que não podem ingerir novas medicações, seja por risco de interação medicamenta ou de intoxicação.

Hoje em dia já existem opções de aparelhos TENS nas farmácias americanas. Mas o fato relevante é que uma empresa brasileira – a Medecell do Brasil – saiu na vanguarda, e em 2009 foi pioneira mundial nessa categoria, lançando o TANYX® no Chile e em 2012 aqui no Brasil.

A inovação da tecnologia brasileira foi utilizar a microeletrônica para adaptar uma tecnologia antes apenas restrita aos consultórios e hospitais para um aparelho portátil, descartável e autoaplicável regulado especificamente para o alívio da dor, e a venda em faremacias, o aparelho pode ser utilizado a qualquer hora, em qualquer lugar.

TANYX® é um importante aliado no tratamento das dores crônicas, proporcionando a redução do consumo de analgésicos comuns e melhorando a qualidade de vida destes pacientes. No caso das mulheres acometidas pelas dores pélvicas causadas pela endometriose, o uso da eletroestimulação passou a ser uma nova opção, sem medicamentos, e portanto, sem efeitos colaterais. (andrea.guardabassi@girafa3.com.br)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.