Schultz Turismo faz convenção contra a crise

Começa nesta quinta-feira (3) e segue até domingo (6) a 10ª Convenção Schultz, realizada pela Schultz Operadora, de Curitiba. São 600 participantes de todo o Brasil entre agentes de viagens, fornecedores e parceiros. O objetivo é capacitar os agentes, formalizar novas parcerias e criar alternativas para o momento de apreensão do setor, que pena com alta do dólar e com aumento de impostos. Para marcar a décima edição e os 30 anos do Grupo Schultz, a convenção será em um roteiro clássico entre os viajantes: um cruzeiro, de Santos a Salvador, a bordo do navio Sovereign da Pullmantur.

Para o presidente do Grupo Schultz, Aroldo Schultz, o objetivo é mostrar ao mercado que é preciso buscar diferenciais para superar a crise. “É um evento histórico, com 600 participantes, que mostra a força do setor do turismo. Nos unimos aos patrocinadores, fornecedores e a parceiros para mostrar que a saída para momentos de crise é nos reinventarmos, buscando oportunidades onde muitos só enxergam problemas”, diz Aroldo.

Segundo ele, a oportunidade estará em conhecer em primeira mão novidades que podem ajudar a alavancar as vendas. Serão apresentados vários novos roteiros pelo Brasil, Europa, Américas, África, Ásia e Oceania, alguns bem segmentados, como para jovens ou terceira idade, e outros que têm o chamariz de preços promocionais. Serão lançados também intercâmbios e cursos no exterior, além de campanhas de incentivo de vendas. “São soluções que certamente ajudarão a impulsionar o trabalho dos agentes de viagens em 2016”, explica Aroldo.

O foco da empresa é estreitar o relacionamento com os agentes para aproveitar as oportunidades que a crise oferece. Desde o início de 2015, a alta do dólar vem prejudicando a venda de pacotes para outros países. Mais recentemente, o setor vivia apreensivo com a cobrança de 25% de Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) sobre remessas de valores ao exterior para pagamento de serviços de turismo. Nesta quarta-feira (2), o governo federal baixou esta cobrança para 6%, o que ainda contribui para queda nas vendas. “Todo imposto gera impacto negativo, ainda mais em um mercado já sensibilizado com a alta do dólar. Mesmo assim, entendemos que as dificuldades abrem espaço para as operadoras sólidas como a Schultz se consolidarem”, aponta Aroldo Schultz, presidente do Grupo Schultz.

 

30 anos de Grupo Schultz

A Schultz Operadora é uma das empresas de turismo mais sólidas no Brasil. A matriz fica em Curitiba e há 14 filiais pelas principais cidades brasileiras e uma em Lisboa, Portugal. Atende a 36 mil agentes de viagens, em 13 mil agências.

A operadora é um das empresas do Grupo Schultz, que está completando 30 anos em 2016 e atua em boa parte da cadeia do turismo. Fazem parte do grupo a Vital Card (seguro de viagem),  Schultz Vistos Consulares (vistos de turismo, estudos e negócios), TZ Seguros (corretora de seguros para empresas de turismo), TZ Systems (tecnologia), TZ Viagens (atende empresas que atuam no setor de turismo e em atividades complementares), Bem-Estar Estética e Juice In Time (suco de fruta 100% natural). (rocha@rtpress.com.br)

9dd8758b-7124-419f-9eb7-0f2d7b73dcde 86e18de6-d1af-47b0-8a6e-5dd5f8b7bedb 987a4660-66ff-40cb-b821-294cbd165cbd fe97f631-f497-4742-92c3-539826ef379c

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.