Viajar e desfrutar a vida ao lado de um amor são os planos do brasileiro para a velhice

Viajando bastante e com o coração bem resolvido.  É assim que os brasileiros esperam chegar à terceira idade, como revela um recorte inédito da pesquisa “Como os brasileiros encaram o envelhecimento”, realizada pelo Instituto Qualibest, a pedido da Pfizer. Foram ouvidas 989 pessoas, em todas as regiões do País, com idade entre 18 e 61 anos ou mais, contemplando capitais, interior e regiões metropolitanas. O trabalho faz parte da campanha “Envelhecer sem vergonha – qualidade de vida não tem idade”, uma iniciativa lançada pela farmacêutica em 2015, com o objetivo de estimular um novo olhar sobre a maturidade.

Durante o levantamento, o instituto solicitou que os entrevistados apontassem três fotografias que representassem como eles imaginavam chegar à terceira idade. As imagens mais votadas foram aquelas associadas a um relacionamento estável e a viagens, como mostra a tabela abaixo. Outras projeções para a velhice apontadas pelos entrevistados sugerem alegria, prática de exercícios físicos e proximidade com a família e os netos.

Imagem Tema Porcentagem
MALA Viagem 50%
 IDOSOS Com um relacionamento estável 50%
ESPORTES Com  alegria

 

36%

 

EXERCICIO Mantendo-se ativos e praticando exercícios físicos 33%
NETOS Vivendo em família e netos 31%

A pesquisa mostrou, em outro recorte também inédito, que a maioria dos entrevistados acredita que irá envelhecer com saúde (75%), próxima dos familiares (70%), com tempo para realizar seus sonhos (67%) e estabilidade financeira (66%).

 

Campanha     

A campanha “Envelhecer Sem Vergonha – qualidade de vida não tem idade” faz parte de uma iniciativa global da Pfizer lançada em 2012, nos Estados Unidos. Intitulada Get Old, ela reuniu especialistas e diversas organizações para compartilhar diferentes abordagens sobre o envelhecimento, incluindo mudanças no estilo de vida, com o objetivo de ajudar as pessoas em seu processo de amadurecimento.

No Brasil, que passa por um acelerado processo de envelhecimento, a iniciativa recebeu uma identidade diferente, alinhada com o espírito irreverente e criativo do brasileiro.  Ao longo de 2015, a campanha nacional contou com intervenções presenciais e ações digitais, como um portal, uma fanpage e vídeos, sempre com o objetivo de incentivar uma reflexão positiva sobre a maturidade, mostrando como as diferentes gerações enxergam e planejam o envelhecimento.

Em outubro, a campanha promoveu uma intervenção na Avenida Paulista, na qual um ator idoso interagiu com os paulistanos para questionar os estereótipos ligados à terceira idade. No mês seguinte, a Pfizer convocou os paulistanos para um grande piquenique no Parque do Ibirapuera, reunindo centenas de pessoas de todas as gerações para celebrar a vida. Shows, karaokê, contação de histórias e um workshop de ginástica funcional animaram o evento.

 

PFIZER

Presente em 175 países, a Pfizer realiza um intenso trabalho de pesquisa e desenvolvimento para melhorar a qualidade de vida das pessoas e oferecer soluções inovadoras aos grandes desafios do mundo contemporâneo ligados à saúde.  Seu portfólio se concentra em sete áreas: imunologia e inflamação; oncologia; doenças cardiovasculares e metabólicas; dor e neurociência; vacinas, doenças raras e biossimilares.  São 150 opções terapêuticas entre medicamentos, vacinas e os mais famosos produtos isentos de prescrição do mundo. A companhia investe por ano US$ 7 bilhões no desenvolvimento de novos tratamentos, numa empreitada que envolve 260 parceiros, entre universidades e centros de tecnologia. Em todo o mundo, a Pfizer apoia projetos sociais associados à saúde, desenvolvimento social, educação e respeito ao meio ambiente. Com 166 anos de história, dos quais mais de 60 anos no Brasil, a companhia trabalha para fazer a diferença na vida das pessoas e ampliar o alcance da população aos seus tratamentos. <bruna.ramos@cdn.com.br>

Leia mais:

Programa Viaja Mais – Ministério do Turismo

Idosos fizeram 18 milhões de viagens em 2014

0ca2d999-3fe0-427b-8158-a728f7da1328
FOTO: Divulgação/Governo de Alagoas

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.