Campanha “Dengue não” da Apolar já vistoriou quase 7 mil imóveis em um ano

Lançada no início de 2015, a campanha “Dengue Não” da Apolar apresenta números expressivos. De janeiro do ano passado a janeiro desse ano, um total de 6.963 imóveis para venda e locação já foram vistoriados, com o objetivo de alertar e orientar proprietários sobre os focos de criadouros do mosquito Aedes Aegypti, que transmite, além da Dengue, doenças como o Zika Vírus e Chikungunya.

A campanha continua a todo vapor em 2016, e conta com a participação de mais de 700 colaboradores da empresa, que tem 102 lojas espalhadas por todo o Paraná e Santa Catarina. A intenção é evitar a proliferação do mosquito, evitando assim as sérias mazelas que ele causa nas pessoas.

A campanha começa já na angariação, momento no qual um funcionário da imobiliária vai visitar e avaliar o imóvel, seja para venda ou locação. Na ocasião, o proprietário é avisado que será feita uma verificação no local sobre possíveis focos do Aedes Aegypti. Após o cliente deixar o imóvel com a Apolar, é realizado um “check-list”. São averiguados se existem recipientes que possam acumular água, tais como vaso de plantas, caixas d´água, pneus, ralos entupidos, garrafas vazias, entre outros itens.

Caso não sejam constatados problemas, um “sinalizador” de porta é colocado avisando que aquele imóvel foi vistoriado e está ok. Do contrário, o vistoriador aciona a imobiliária, que por sua vez, avisa o proprietário e o orienta a resolver os problemas. Só depois disso, o local recebe tanto o sinalizador na porta como o folder do check-list.

Alerta

O novo morador (inquilino ou proprietário) também é alertado sobre a campanha de prevenção ao receber as chaves. Ao entrar no imóvel ele poderá notar o sinalizador de porta chamando a atenção para os cuidados tomados antes a sua chegada. Dentro do imóvel, por sua vez, um folheto com o check list instrui sobre a prevenção de focos. Quando ele deixa o imóvel, uma nova vistoria é feita no imóvel.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Talvez você se interesse por estes artigos

No sábado, 23 de fevereiro, das 9h às 12h, mais de vinte instituições, participam na Boca Maldita, em Curitiba, das comemorações do Dia Mundial de...
Fechar Menu