Entenda os diferentes tipos de Criolipólise

O volume de gordura é um dos diferenciais entre os equipamentos, vindos da Europa e Estados Unidos

 

A criolipólise é um dos mais eficazes tratamentos estéticos no combate à gordura localizada, sendo conhecida como “lipo sem cortes”. Preferido das famosas, o procedimento agrada tanto homens quanto mulheres. Mas você sabia que existem tipos diferentes de aparelhos utilizados no processo?

Segundo Daniele Florêncio, especialista em estética e diretora da Clínica Vitaclin, o Cool Shaping e Cooltech atendem a necessidades específicas. “Apesar de ambos combinarem a ação do LED vermelho para promover a fotobiomodulação e a quebra das células de gordura, são aparelhos distintos“, explica.

O Cool Shaping, segunda geração da criolipólise, pode reduzir a camada de gordura de 20% a 25% em uma única aplicação. A tecnologia americana possui pares de manoplas grandes, médias e pequenas, para serem aplicadas em diversas partes do corpo.

Já o Cooltech pertence a terceira geração e é de tecnologia espanhola. Assim como o Cool Shaping, também possui dois aplicadores. A principal diferença é que atua em regiões com maiores volumes de gordura e nas gorduras compactas.

De acordo com a especialista, as manoplas e o volume de gordura tratados são diferentes nos dois aparelhos. Entretanto, ambos possuem a mais alta tecnologia para agir de maneira efetiva na gordura localizada.

Daniele explica que as tecnologias de duas ponteiras atuam de forma seletiva e controlada, promovendo o congelamento das células de gordura e a quebra dos adipócitos sem causar danos aos tecidos adjacentes. “As células de gordura são mais suscetíveis ao frio do que as da pele. No entanto, vale lembrar que são indicadas de 1 a 3 sessões com intervalos mínimos de 2 meses e máximo de 3 sessões por ano“, descreve.

 

Benefícios do tratamento

 

            A criolipólise é indicada para quem deseja reduzir a gordura localizada, trazendo como outros benefícios a melhora na celulite na região e a remodelação corporal.  Por ser uma técnica não invasiva e segura, pode ser feita por qualquer pessoa, desde que não esteja enquadrada nos grupos contraindicados, como gestantes, pessoas com intolerância à crioterapia e outros.

 

 

Detalhes que fazem a diferença

 

Alguns casos de queimaduras graves após realizar a criolipólise se tornaram conhecidos e deixam dúvidas sobre o procedimento.  A especialista afirma que isto só acontece por falta de cuidados: “O que pode ocorrer é uma vermelhidão ou inchaço passageiros, mas não há riscos de queimadura se as recomendações forem seguidas corretamente“.

Para que não ocorram problemas durante os tratamentos estéticos, é importante avaliar se o local não possui máquina pirata, se as mantas estão homologadas, se os profissionais são capacitados para a atividade e se os protocolos de segurança são seguidos.

É preciso seguir todas as normas para evitar problemas, entre eles usar a manta correta, que é homologada e tem um custo lato para a empresa – que vale pela segurança. Nossos aparelhos da criolipólise são registrados e liberados pela ANVISA. Além disso, fazemos a checagem de todos os equipamentos regularmente”, finaliza.

 

Serviço:
Vitaclin Estética & Bem-Estar | www.vitaclin.com.br
Avenida Sete de Setembro, 5.881 – Batel. Fone: (41) 3026-2626

 

Cooltech_criolipólise Curitiba

criolipolise_coolshapping_curitiba_vitaclin

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.