Entre 6 e 7 anos é a faixa de idade recomendada para primeira consulta com ortodontista

 

A fase da dentição mista, ou seja, quando os dentes de leite começam a ceder espaço para os permanentes, é o período recomendável para a criança consultar com um ortodontista. A grande vantagem da primeira consulta, que pode ser feita entre 6 e 7 anos,  é detectar  problemas e resolvê-los de maneira relativamente simples e rápida, com resultados excelentes, que levam ao desenvolvimento saudável da dentição.

Para o professor responsável pela disciplina de Ortodontia, da Universidade Federal do Paraná, Marco Antonio Feres, na primeira consulta o ortodontista verifica como está ocorrendo a troca dos dentes, qual o tipo facial da criança, qual o padrão respiratório e como será seu crescimento. “Avaliamos ainda a mordida (relacionamento das arcadas) para detectar se há alguma alteração”, assinala. Ele acentua que nessa fase as radiografias são fundamentais, pois mostram se a criança apresenta todos os dentes, se a ordem de erupção está adequada, se há espaço para todos os dentes. “Com isso, o ortodontista tem recursos seguros para orientar os pais em relação ao futuro da dentição de seus filhos”, esclarece.

Muitos pais ficam apreensivos em levar os filhos a um ortodontista. Imaginam que a criança irá sair do consultório com o diagnóstico de que terá de usar um aparelho. Consultar um profissional da área não implica necessariamente que a criança terá de usar aparelho naquele momento, observa o ortodontista. “Muitas vezes, a melhor opção é a supervisão continuada, com consultas periódicas para acompanhar o crescimento da face e a troca dos dentes”, aconselha.

Casos onde se verificam problemas como mordida cruzada, mordida aberta, falta de espaço para a erupção dos dentes permanentes ou discrepância no crescimento dos maxilares, é indicada uma “intervenção” ortodôntica. O tratamento geralmente é realizado em períodos e com vários tipos de aparelhos, de acordo com o diagnóstico e a idade do paciente. Os objetivos principais são corrigir o que está se desenvolvendo de maneira errada e evitar que os problemas fiquem mais severos em futuro próximo.

O ortodontista percebe que as crianças ficam ansiosas para usar aparelhos e muito satisfeitas, gostam de exibi-los, pois hoje existem no mercado ortodôntico aparelhos muito bonitos. Os aparelhos removíveis, por exemplo, são personalizados e podem ser feitos em diversas cores, com glitter, com figurinhas de time ou personagens de desenhos. Têm ainda aparelhos com microsensores que, por meio de um software, relatam o histórico da utilização pela criança.

Mais informações: www.feresortodontia.com.br – Feres Ortodontia e Odontologia do Sono – (41) 3233-0074 – Alameda Dr. Muricy, 650 – 3º andar – Centro – Curitiba – PR

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.