Estudo alerta para diagnóstico errado de doenças da tireoide em idosos

25 de maio é o Dia Internacional de Conscientização da Tireoide

As doenças da tireoide podem aparecer em todas as idades, inclusive nos recém-nascidos, crianças e adolescentes. Porém, é nos adultos, principalmente acima dos 35 anos, com amplo destaque para o sexo feminino, que se concentra a maioria dos casos de hiper e hipotireoidismo. O diagnóstico criterioso e confiável é especialmente importante nos pacientes idosos por causa dos efeitos do hipotireoidismo na qualidade de vida, de acordo com Myrna Campagnoli, endocrinologista e diretora médica do Laboratório Frischmann Aisengart.

Por causa disso, o laboratório já trabalha usando um intervalo de referência específico para a faixa etária dos idosos na análise do TSH (da sigla em inglês para hormônio estimulador de tireoide). O procedimento é indicado por um estudo científico realizado entre março e dezembro de 2012, envolvendo amostras de 1,2 mil pessoas, divididas em grupos de 120 homens e 120 mulheres em cada uma das seguintes faixas etárias: 20–49, 50–59, 60–69, 70–79 e acima de 80 anos.

A análise dos dados mostrou que os valores de  TSH aumentam com a idade. “Acima de 35 anos é justamente a faixa etária em que as doenças autoimunes da tireoide são mais frequentes”, explica a diretora médica do Laboratório.

“Na comparação entre os dados de TSH obtidos neste estudo e aqueles valores de referência habitualmente usados (sem segmentação de idade), 6,5% dos indivíduos entre 60 e 79 de idade, e 12,5% com 80 anos ou mais teriam um diagnóstico errado de TSH elevado”, afirma a médica.

Segundo a especialista, os dados apresentados foram coletados de pessoas que estiveram nos laboratórios para investigar a função da glândula. Ou seja, essa parcela de indivíduos estava realizando exames de rotina ou já apresentava pré-disposição, suspeita ou algum grau sabidamente de disfunção da tireoide. “Nosso trabalho tem o objetivo de propor a estratificação por faixa etária dos valores de referência do TSH, o que já vem sendo feito nos laudos do Frischmann Aisengart, bem como de reforçar a importância da prevenção e da avaliação periódica das funções da tireoide e do acompanhamento médico adequado e constante”, comenta.

Neste 25 de maio, o mundo científico se volta para o Dia Internacional de Conscientização da Tireoide, doença que os especialistas estimam acometer mais de 300 milhões de pessoas em nível global, de acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

Sobre o Laboratório Frischmann Aisengart

O Laboratório Frischmann Aisengart tem mais 70 anos e é considerado uma referência para o segmento de medicina diagnóstica. Possui mais de 600 colaboradores e mais de 30 unidades no Paraná. São mais de três mil tipos de exames de análises clínicas, soluções diferenciadas e alto padrão de atendimento, além do serviço de vacinas. Para mais informações: www.labfa.com.br ou (41) 4004-0103.  Siga o Laboratório Frischmann Aisengart nas redes sociais: Blog – blog.labfa.com.br; Facebook – facebook.com/laboratorio.fa.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.