Linha de simuladores de direção veicular oferece diferenciais estruturais e tecnológicos a alunos

Obrigatórios em todo território nacional pela resolução nº 543/15 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), os simuladores de direção veicular têm o propósito de formar, com segurança, condutores mais preparados. A missão, contudo, não depende apenas do candidato, mas também da capacidade do equipamento em reproduzir com exatidão circunstâncias reais.

Especializada em soluções tecnológicas e dedicada a proporcionar uma experiência completa e efetiva aos alunos, a Mobilis lançou uma linha de simuladores que prioriza o aprendizado de qualidade, com possibilidade de prática em um ambiente seguro e que reproduz fatos e incidentes reais de maneira crível. Segundo o gestor de operações da empresa, Lee Richard, esse diferencial está associado ao software educativo, desenvolvido com objetivo didático. “Esse caráter pedagógico envolve desde a avaliação das reações do aluno ao dirigir até o fornecimento de instruções valiosas durante as aulas”, ressalta.

A fixação de conteúdos pelo aluno, por sua vez, é estimulada por um conjunto de fatores que vão da estrutura ao próprio software do produto. Segundo Richard, embora o trajeto percorrido em cada aula seja pré-determinado e conte com uma vasta variação de mapas, há possibilidade de customizar os percursos. “A customização que o software possibilita, ajuda o aluno a se sentir mais confiante nas aulas práticas de rua, pois ele poderá identificar alguns dos cenários já percorridos no simulador. É como ter a mesma aula duas vezes, sendo que, em uma delas, com 100% de segurança”, ilustra.

Para completar a experiência de imersão, a Mobilis também investiu na estrutura do simulador. Compacto e composto por três telas de alta resolução, o equipamento possui opções com e sem teto. “Isso permite ao aluno vivenciar detalhes e sensações de uma experiência prática de condução, o que acontece, por exemplo, quando os ruídos externos são minimizados”, salienta o gestor.

Conforme explica Richard, o Dolby Surround 5.1 é outro exemplo que ilustra o quanto a dedicação a cada item agrega mais valor à experiência de simulação. O recurso funciona através da distribuição de efeitos sonoros por toda a estrutura do simulador. “Isso causa maior envolvimento de quem está ao volante, que se sente ainda mais inserido no contexto das aulas”, completa.

Pedais, câmbio, volante e banco, entre outras peças, são originais de veículos, composição que somada ao recurso force feedback – resposta imediata do volante aos comandos do condutor – confere mais realismo à simulação.  “Outro diferencial é a possibilidade de optar entre os motores 1.0, 1.4 e 1.8. O software Mobilis permite essa variação com todos os detalhes que permeiam a mudança de potência em um carro de passeio de verdade”, conclui Richard.

 

cid:image001.jpg@01D1A5F5.C264EDE0

Os cenários customizados são mais um dos recursos que conferem realismo às aulas simuladas. (mariana@excom.com.br)

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.