“A maldita raça humana” entra em cartaz no Novelas Curitibanas

A peça “A maldita raça humana”, da Companhia Teatro de Breque, estreia nesta quinta-feira (19) no Teatro Novelas Curitibanas. Inspirada em uma das obras mais sagazes de Mark Twain, “Dicas úteis para uma vida fútil”, a peça desmascara o bestial existente por trás do verniz altruísta do homem, trazendo o politicamente incorreto para discussão em cena. A ironia é o que dá leveza ao enredo, construído com recortes aparentemente banais do cotidiano, mas que reunidos levantam uma suspeita: a sociedade não é tão inocente assim.

Twain, um dos principais escritores da literatura americana e mundial, ganhou notoriedade por utilizar o humor como ferramenta para fazer críticas a sua época. Os fundamentos de tais críticas ainda são válidos para a atualidade, e foram o ponto de partida para a pesquisa da nova peça da Companhia Teatro de Breque. Diante da realidade contundente, o que ainda precisa ser dito? O que é relevante frente aos absurdos que nos esperam a cada esquina?

O processo de criação da dramaturgia contou com a colaboração de Mark Harvey Levine e Fernando Kinas, além da participação coletiva do grupo. O resultado é uma montagem original e contestadora, alinhada com o trabalho de pesquisa que vem sendo desenvolvido pela companhia.

O elenco de “A Maldita Raça Humana” é composto por Pablito Kucarz, Rodrigo Ferrarini e Gabriel Gorosito, a direção é de Nina Rosa Sá e a produção de Michele Menezes/Pró Cult. O espetáculo é fruto do projeto “Os irmãos Twain”, aprovado pela Lei Municipal de Incentivo a Cultura, da Prefeitura de Curitiba, na categoria Mecenato. Conta com o incentivo de CEDIP e De Bernt, e apoio de Galvão Administradora, Academia Gustavo Borges e Candy Shop.

A companhia – Desde o seu surgimento em 2007, o Teatro de Breque já tem no currículo importantes e premiadas produções: O Beijo, Chiclete&Som, Elizaveta Bam, Com Amor, A Vaca Pródiga, Em Breve nos Cinemas e Uma Árvore de Carvalho. Ainda em 2016, no segundo semestre, estreará o espetáculo Não Contém Glúten, ganhador do prêmio Funarte Myriam Muniz.

A companhia também se dedica à promoção da produção cultural plural, agrupando artistas e buscando o diálogo de linguagens. Prova disso são suas iniciativas como O Coletivo de Pequenos Conteúdos (2009 e 2010) e a Mostra Novos Repertórios (desde 2007), que reuniram companhias de teatro da cidade e foram destaque na imprensa nacional. O Teatro de Breque acredita na criação artística pautada pelo risco, improvisação e relação com a audiência, para desenvolver projetos criativos de grande relevância para o cenário cultural de Curitiba.

Serviço:
A Maldita Raça Humana – Companhia Teatro de Breque
Local: Teatro Novelas Curitibanas – R. Presidente Carlos Cavalcanti, 1.222 – São Francisco
Datas e horários: de 19 de maio a 12 de junho, de quinta-feira a domingo, às 20h; sábados e domingos também às 18h
Entrada franca
Classificação: 18 anos

Ficha técnica:

Gênero: Comédia
Direção: Nina Rosa Sá
Elenco: Pablito Kucarz, Rodrigo Ferrarini e Gabriel Gorosito
Colaboração: Mark Harvey Levine e Fernando Kinas
Produção: Michele Menezes – Pró Cult
Cenário: Paulo Vinícius
Figurino: Maureen Miranda
Iluminação: Nadja Naira
Direção Musical: Marcelo Torrone
Fotos de Divulgação: Daniel Assal
Design gráfico: Pablito Kucarz
Assessoria de imprensa: Luciana Melo
Para saber mais: https://teatrodebreque.wordpress.com/

(imprensa@fcc.curitiba.pr.gov.br)

1f6c2366-5f4a-4021-9e17-741f122ca592

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.