Nova geração de editores independentes é destaque do jornal Cândido

A edição de maio do jornal Cândido, publicado pela Biblioteca Pública do Paraná, traz um especial sobre editores independentes. À frente das chamadas microeditoras, esses jovens profissionais vêm se caracterizando principalmente pela qualidade gráfica de seus produtos e por utilizar estratégias alternativas de distribuição.

Dentro desse nicho, a editora Patuá é uma referência. Fundada há pouco mais de cinco anos, já conta com 350 títulos publicados. O editor e idealizador, Eduardo Lacerda, percorre o país para lançar seus autores (são pelo menos 10 eventos por mês). “A loja virtual representa uma boa parte do faturamento, mas eu dependo muito dos lançamentos para fechar as contas”, diz.

A proximidade entre escritores e o público consumidor e a abertura de espaços para lançamentos e oficinas são recursos utilizados por outras editoras, como Lote 42 (SP), Mondrongo (BA), Arte & Letra (PR) e Livrinho de Papel Finíssimo (PE), todas ouvidas pela reportagem. Um dos precursores dessa geração, Sergio Cohn fundou a editora Azougue na metade dos anos 1990 e continua na ativa. Em texto escrito a pedido do Cândido, ele conta como se mantém fiel aos preceitos que o levaram a começar sua empreitada editorial mesmo diante de desafios imensos para viabilizar o negócio.

Outros conteúdos

A edição 58 do Cândido ainda traz outros conteúdos. Uma reportagem assinada por Marcio Renato dos Santos relembra os 100 anos de nascimento de Murilo Rubião, escritor mineiro de narrativa breve que marcou seu nome na literatura brasileira do século XX.

Outra autora já clássica, Adélia Prado, fala — em entrevista — sobre os 40 anos de Bagagem, seu livro de estreia. Em comemoração aos 80 anos da poeta, a editora Record lançou recentemente Poesia reunida, que compila os oito livros de poesia da mineira publicados ao longo das últimas quatro décadas.

Na seção que apresenta bibliotecas particulares, o professor universitário Benedito Costa mostra seu acervo, constituído por obras literárias e livros de fotografia, cinema e artes plásticas. Entre os inéditos, conto de Deonísio da Silva e poemas de Gerson Maciel, Hildeberto Barbosa Filho e Marcelo Sandmann.

Serviço

O Cândido tem tiragem mensal de 10 mil exemplares e é distribuído gratuitamente na Biblioteca Pública do Paraná e em diversos pontos de cultura de Curitiba. O jornal também circula em todas as bibliotecas públicas e escolas de ensino médio do Estado. É enviado, via correio, para assinantes a diversas partes do Brasil. É possível ler a versão online do jornal em www.candido.bpp.pr.gov.br. O site também traz conteúdo exclusivo, como entrevistas, vídeos e inéditos.

Fonte: BPP

6418205c-de8f-4ca6-bdbc-c39ab26e1a6d

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.