Programa Negócio a Negócio leva melhorias em gestão para dentro de empresas no Paraná

Em 2015, o Programa Negócio a Negócio visitou mais de 37 mil empresas paranaenses e projeta atender mais 26 mil neste ano; melhorias em gestão e planejamento ajudam empresários que não conseguem se deslocar para receber atendimento na entidade

Imagine uma empresa com dificuldades financeiras e de gestão, em que o empresário precisa de ajuda para melhorar seus resultados e, quando menos se espera, a solução bate à sua porta. É esse o objetivo do Programa Negócio a Negócio, do Sebrae/PR, serviço totalmente gratuito que oferece orientações de gestão empresarial para proprietários de micro e pequenas empresas, por meio de visitas de agentes de atendimento credenciados do Sebrae/PR.

Sucesso desde 2009, o Programa Negócio a Negócio já atingiu o número de 200 mil empresas beneficiadas em todo Estado, mais de 37 mil, só no ano passado. Em 2016, a expectativa é atender mais 26 mil até o final do ano. “De fevereiro a abril deste ano, já atendemos mais de oito mil empresas. Esse programa fortalece os empresários, porque os sensibiliza para a melhoria da gestão empresarial, e o Sebrae está pronto para ajudar. O resultado é positivo para as empresas e sociedade como um todo”, destaca Lucas Hahn, coordenador estadual do Programa, no Paraná.

Diferente dos demais programas da entidade, o foco não são mudanças estruturais, mas melhorias em aspectos de finanças, mercado, pessoas, planejamento e organização para empresas dos segmentos de indústria, comércio e serviços. Com duas visitas de uma hora e um intervalo máximo de 15 dias entre elas – uma para a realização de um diagnóstico da atuação da empresa e outra para a devolutiva e elaboração de um plano de ação –, o Negócio a Negócio busca alcançar os empresários que trabalham com estrutura enxuta de trabalho e que, por esse motivo, não conseguem se deslocar para buscar o atendimento do Sebrae/PR.

Foi exatamente o que aconteceu com Renan Gondim Xavier Fogari, quando foi abordado pelo agente de orientação empresarial no Comidália, seu restaurante de gastronomia saudável e natural, localizado na Praça do Japão, em Curitiba. O sócio do empreendimento que existe há um ano e dez meses, temendo fazer parte da porcentagem de empresas que fecham antes de completar dois anos, topou participar do Negócio a Negócio. “No início, fizemos os cursos Saber Empreender e Portas Abertas do Sebrae, mas a chegada do agente foi na hora certa, pois o negócio está crescendo e precisamos controlar melhor nosso estoque e as finanças em geral”, admite.

Renan, que também é formado em Administração de Empresas, conta que foi importante conversar com um especialista para trocar ideias, entender as rotinas administrativas e conhecer sua visão, a partir do conhecimento de outras empresas. “Atendemos cerca de 300 pessoas por dia, e agora conseguimos mensurar nossos resultados, os gastos e o próprio pró-labore. Em breve, queremos fazer um cadastro de nossos clientes, para divulgar as novidades, e lançar o nosso primeiro produto, as sopas de inverno, que o cliente poderá comprar e levar para casa”, pontua.

De acordo com Hahn, por meio do Negócio a Negócio, a ideia é que o empresário tenha uma ajuda especializada para pensar o seu negócio para os próximos anos, o que quer atingir, e visualizar ações efetivas para conquistar o resultado que espera. “Neste momento de crise, trabalhar aspectos de planejamento e gestão é fundamental, e o Sebrae/PR oferece esse benefício de forma gratuita, para que os empresários consigam enfrentar as dificuldades e melhorar seus resultados. Se ele estiver mais preparado agora, no futuro será ainda mais fácil obter retorno”, analisa.

Gestão organizada

Na academia do Carlos dos Santos, empresário de Cascavel, manter a equipe engajada nos afazeres era sempre um desafio. “Mandar funcionário embora, então, era bem difícil. Todos se achavam insubstituíveis”, assume o sócio-proprietário da Estação Fit. “Uma das principais mudanças que fizemos com a ajuda do acompanhamento do Sebrae/PR foi organizar a gestão de pessoas da academia. Hoje, aplicamos rigorosamente planilhas que indicam exatamente a função que cada um deve exercer. Agora eles conhecem suas metas, sabem que fazem parte de um time e que não são insubstituíveis. Em vez de um clima de competição, temos a equipe integrada, cada um fazendo sua parte para contribuir com o todo”, declara Carlos.

Quem também participou do Programa Negócio a Negócio, em Ponta Grossa, foi o empresário Leonardo Gavronski Neto, da Joalheria e Relojoaria Gavronski, fundada em 1968. Segundo ele, o programa o inspirou a seguir em frente, mesmo após um grave problema de furto, em 2014. “Apesar da minha formação na área administrativa e da experiência de família, reinventamos nosso modo de atender e planejar. Se, com know-how em nosso setor, precisamos do Negócio a Negócio, imagine quem não tem experiência”, questiona. Agora, o passado se transformou em energia para focar no futuro. “Nesse momento de crise, ainda há muitas ferramentas que estamos colocando em prática”, frisa.

Localizada na região noroeste do Estado, na cidade de Sarandi, a bicicletaria de André Henrique Paraíso colheu excelentes frutos desde a entrada no Negócio a Negócio. O empreendedor relata que no início de 2015, com o empreendimento recém-criado, tinha potencial para crescer, desde que buscasse ajuda. “Os resultados foram incríveis, o Negócio a Negócio foi um divisor de águas. Posso dizer que tive um aumento em mais de 40% nas vendas, além dos grandes benefícios que uma melhor gestão trouxe para a empresa. Hoje sei que quanto mais organizada, melhor gerida, melhores serão os meus resultados”, finaliza André.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.