Azia ou má digestão?

Você sabia que azia e má digestão são sintomas diferentes? Pensando nisso, a marca de antiácidos ENO, líder da categoria no Brasil, levantou as cinco principais dúvidas sobre o assunto e convidou a Dra Ana Santoro, gastroenterologista especialista em assuntos médicos da GSK no Brasil, para respondê-las.

 

  1. Quais as principais causas de azia e má digestão?

Dra. Ana Santoro – Muitas pessoas acham que azia e má digestão são a mesma coisa, um equívoco comum. A azia ocorre quando o ácido gástrico, composto químico que auxilia o processo digestivo e é produzido por nosso próprio organismo, rompe o anel muscular que separa o esôfago do estômago, provocando dor e queimação. A má digestão, por sua vez, pode ser causada pela quantidade de alimento no estômago, pela própria digestão e mistura desse alimento ou até pela aerofagia, que é a deglutição de ar durante o ato de comer e beber. Ela é descrita como um desconforto no abdômen superior, com uma sensação de plenitude alimentar, saciedade precoce, dor e, muitas vezes, pirose epigástrica, aquela sensação de refluxo e gosto azedo na garganta.

 

  1. Por que é importante controlar a azia?

Dra. Ana Santoro – Como a azia ocorre pelo refluxo do ácido gástrico e os componentes presentes nesse ácido são extremamente danosos ao esôfago, que não possui a camada que protege o estômago, a azia pode acabar provocando uma esofagite, que é a inflamação do esôfago.

 

  1. Podemos encarar a azia e a má digestão como sintomas normais ou é preciso atenção a periodicidade desses incômodos?

Dra. Ana Santoro – O refluxo ocasionado pela azia ou má digestão pode gerar sintomas mais incômodos e outras complicações mais séries. Essa condição mais grave é conhecida como doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), que pode demandar um tratamento contínuo, inclusive para alívio dos sintomas e das complicações.

 

  1. Azia e má digestão podem causar algo mais sério se não combatidos devidamente? Quais as consequências mais graves?

Dra. Ana Santoro – A azia quando não tratada pode provocar dor torácica não cardíaca, tosse noturna crônica e dor de garganta, o que acaba afetando a qualidade de vida do paciente. Da mesma forma, a má digestão diminui a qualidade de vida por conta da dor crônica.

 

  1. Quais as formas mais rápidas e eficientes de se combater a azia e má digestão?

Dra. Ana Santoro – Evitar o consumo de alimentos gordurosos, condimentados e álcool, além de parar de fumar e reduzir o stress são as melhores formas de evitar esses sintomas. No caso de má digestão, mastigar bem os alimentos e comer devagar são dicas fundamentais. A partir do momento que o sintoma passa a existir, no entanto, há medicamentos de baixo custo, que não precisam de prescrição médica e cujo efeito pode começar a ser sentido a partir de seis segundos[1]. Sal de Fruta ENO é um bom exemplo. Caso prefira um formato que possa ser consumido a qualquer momento em qualquer lugar, sem a necessidade de água para dissolução do produto, ENO Tabs é uma excelente opção.

 

Sobre Sal de Fruta ENO

ENO é líder do mercado de antiácidos no Brasil[2] e se destaca porque começa a agir em seis segundos¹, ajudando no alívio da azia pela credibilidade das credenciais de ser um produto GSK e pela profunda expertise na saúde do sistema digestivo. É top of mind da categoria[3] e possui a maior distribuição entre os medicamentos OTC² (Over The Counter), ou seja, sem necessidade de prescrição médica, do mercado brasileiro.

Entre 2006 e 2012, Sal de Fruta ENO lançou sabores diferentes como Guaraná, Limão, Laranja e Abacaxi e mais recentemente Camomila.

 

Sobre GSK

Uma das indústrias farmacêuticas líderes globais, a GSK está empenhada em melhorar a qualidade da vida humana permitindo que pessoas façam mais, vivam mais e sintam-se melhores. Saiba mais em www.gsk.com. <AndreLuiz.Barros@edelmansignifica.com>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.