Palestra no Hospital São Vicente orienta a população sobre cirurgia bariátrica

 

Mais da metade da população brasileira está com sobrepeso, sendo 17,5% obesos, de acordo com pesquisa feita pelo Ministério da Saúde em 2015. Uma das opções procuradas por quem não consegue emagrecer com métodos tradicionais para mudar sua vida é a cirurgia bariátrica. Porém, vários fatores estão envolvidos quando se trata de mudar a anatomia do aparelho digestivo.

Para orientar pessoas que pensam em passar pela cirurgia e seus familiares, o Hospital São Vicente promove toda última quarta-feira do mês, uma palestra sobre o tema. “Procuramos esclarecer as dúvidas dos pacientes, desde para quem é indicada até os tipos de cirurgia e convalescença”, explica o cirurgião, Dr. Antônio Carlos Sena.

A obesidade pode ter várias causas, como alteração hormonal ou glandular, fatores genéticos, falta de exercícios e má alimentação, entre outros. Além disso, há diferentes tipos de obesidade: a central (androide), que atinge, principalmente, homens e localiza a gordura no abdômen e a periférica (ginecoide), que é mais comum entre as mulheres, na qual a gordura é mais localizada nas pernas e quadril. “As pessoas com obesidade androide correm muito mais risco de ter doenças cardiovasculares e até morte prematura”, alerta Dr. Sena.

Antes de tomar a decisão de fazer a cirurgia, é importante o paciente já ter passado pelos tratamentos tradicionais, como reeducação alimentar, por exemplo. “A cirurgia bariátrica é uma medida extrema, com foco naquelas pessoas que já tentaram outros tratamentos, mas não conseguiram êxito”, ressalta.

Para saber se o paciente pode fazer a cirurgia bariátrica, é necessário se enquadrar em um perfil. Para isso, é preciso saber o IMC (índice de massa corporal), passar por avaliações (psicológicas , nutricionais, cardiológica, entre outras) e que a obesidade esteja estável. “Se a pessoa tiver perfil para fazer a cirurgia, ela deve analisar sua qualidade de vida e levar em conta a opinião de sua família, pois pode acabar mudando os hábitos de todos”, observa Dr. Sena.

O médico explica que há vários procedimentos cirúrgicos e que houve muita evolução nos últimos anos. “A cirurgia bariátrica pode ser feita por videolaparoscopia, o que proporciona menos dor no pós-operatório, volta mais rápida à vida normal e à atividade física", ressalta cirurgião.

Para obter os benefícios da cirurgia, é preciso respeitar as etapas do tratamento e acompanhamento com os especialistas. “Se o paciente não respeitar todos os passos do tratamento, pode voltar a ter o problema. Por isso, é preciso contar com uma equipe multidisciplinar para atendê-lo.”

Palestra

Durante a palestra é possível esclarecer dúvidas sobre as cirurgias, que envolvem o estômago e o intestino delgado, saber as opções adequadas para cada pessoa e analisar qual tratamento trará melhores resultados.

Neste mês de junho, a reunião ocorrerá no dia 29, às 18h, no auditório do Hospital São Vicente, na Rua Vicente Machado, 401, no centro de Curitiba. Não é necessário fazer inscrição prévia.

Sobre o Hospital São Vicente-Funef

De alta complexidade, o Hospital São Vicente atende a diversas especialidades cirúrgicas e clínicas, entre elas Cardiologia e Oncologia. Fundado em 1939, é administrado pela Funef – Fundação de Estudos das Doenças do Fígado Kotoulas Ribeiro desde 2002.

O Hospital São Vicente está sempre pautado pela qualidade e pelo tratamento humanizado. Integra a lista de estabelecimentos de saúde que atendem ao padrão de qualidade exigido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, órgão regulador vinculado ao Ministério da Saúde. Mais informações pelo www.hospitalsaovicente.com.br.

 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Talvez você se interesse por estes artigos.

O nervo ciático é responsável por controlar as articulações do quadril, joelho e tornozelo e, também, os músculos posteriores da coxa e os músculos da perna.  A lombociatalgia, mais conhecida como "dor no ciático", é um problema...
Fechar Menu