Cresce em 19% o número de clínicas médicas que utilizam nobreaks na cidade de São Paulo

Na maioria dos casos, nobreaks são utilizados em instalações de equipamentos de Imagem e Análises Clínicas.

O número de clínicas médicas no Brasil que investiram em nobreaks cresceu 19% nos quatro primeiros meses deste ano, se comparado ao mesmo período de 2015. No ano passado, por exemplo, de janeiro a abril, 26 clínicas adquiriram e instalaram o equipamento, Neste ano foram 31 clínicas.

A instalação do equipamento permite que as clínicas possam garantir a energia elétrica e o funcionamento dos equipamentos capazes de realizar procedimentos de diagnósticos, como os de Raios-X e Análises Clínicas, por exemplo.

De acordo com a diretora da Ethos Informática, empresa especializada em revenda de nobreaks para a área médica, Rita Meschiatti, garantir que um exame seja finalizado com sucesso, em qualquer hora do dia, passou de uma mera vantagem a um quesito essencial dentro de clinicas médicas em todo o Brasil.

“Equipamentos médicos na sua grande maioria são muito sensíveis, o que os torna vulneráveis quando há oscilação ou um pico de energia, e que, inclusive, pode deixar de evidenciar algum dado importante na hora de um exame de imagem, por exemplo”, comenta.

Com a evolução das máquinas e da tecnologia, foi-se aprimorando também as possibilidades de projetos customizados, o que inclui também o setor da saúde. De acordo com a coordenadora de marketing da NHS, empresa brasileira fabricante de nobreaks, Débora Skrobot, atualmente a NHS oferece uma ampla linha de produtos desenvolvidos  para atender a necessidade de cada cliente específico. “No caso de clínicas médicas, por exemplo, existe todo um trabalho conjunto que envolve o conhecimento técnico do fabricante, a expertise do revendedor e a necessidade real do cliente”, afirma a especialista.

A iniciativa das clínicas em investir em equipamentos como nobreaks tende a agradar cada vez mais os pacientes.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.