Infectologistas indicam seis dicas para manter o seu aperto de mão seguro

Um simples aperto de mãos entre as pessoas é carregado de bons significados, mas a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) alerta, neste 21 de junho, Dia Internacional do Aperto de Mão: para que este gesto seja seguro e evite a transmissão de doenças infecciosas, é preciso que as pessoas façam higienização adequada das mãos e com frequência.

O infectologista Luís Fernando Waib, membro do Comitê Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde, da SBI, explica que os principais vírus transmitidos pelas mãos podem causar desde conjuntivite (Adenovírus), salmonela, gripes (Influenza), como a H1N1 e até mesmo superbactérias.

Segundo o infectologista, a higienização das mãos é tão importante que pode ser considerada a ação fundamental para a prevenção da contaminação por doenças. “A higienização pode ser feita com a mesma eficácia, tanto com água e sabonete quanto com álcool gel (70%).”

SEIS DICAS PARA FAZER A HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS DE MANEIRA CORRETA:

1 – Tire anéis e pulseiras;

2 – Molhe as mãos e aplique o sabão;

3 – Esfregue a palma e o dorso das mãos, todos os dedos e os pulsos;

4 – Atenção às pontas dos dedos: esfregue-as as pontas de uma mão na palma da outra e vice-versa, para limpar sob as unhas;

5 – Enxague bem as mãos;

6 – Seque com toalha de papel ou de tecido (se for em casa).

SETE OCASIÕES EM QUE A HIGIENE DAS MÃOS É FUNDAMENTAL:

1 – Após manipular objetos e superfícies tocadas com frequência por outras pessoas, como ao deixar o transporte público;

2 – Antes das refeições, assim é possível se proteger de doenças gastrointestinais transmitidas justamente pelas mãos;

3 – Antes e depois de visitar hospitais ou unidades de saúde;

4 – Após o contato das mãos com pessoas de fora do círculo íntimo, como em festas, eventos religiosos, entre outros;

5 – Logo depois de usar o banheiro;

6 – Após tossir ou espirrar (lembramos que os infectologistas recomendam proteger as secreções, ao espirrar e tossir, com o antebraço e não com as mãos);

7 – Sempre que chegar em casa.

Álcool gel (70%)
Se estiver na rua e não for possível lavar as mãos, faça uso de álcool gel (70%) que normalmente é oferecido nos estabelecimentos. Se for possível, leve um pequeno frasco com você.  <imprensa@infectologia.org.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.