Refúgio Biológico de Itaipu completa 32 anos nesta segunda-feira

O Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), unidade de conservação mantida por Itaipu Binacional, completa 32 anos de fundação nesta segunda-feira (27) com uma história marcada pelo cuidado à natureza e o respeito aos animais.

Instalado em uma área de 1.908 hectares na margem brasileira da usina, em Foz do Iguaçu (PR), o espaço reúne hoje a maior diversidade de espécies da flora e da fauna regional, muitas delas ameaçadas de extinção.

Símbolos como a onça-pintada (Panthera onca), o maior felino das Américas, e a harpia (Harpia harpyja), o mais forte gavião florestal do mundo, podem ser visitados no local.

Para lembrar a data e reforçar a divulgação do espaço, o Complexo Turístico Itaipu (CTI) lançou neste mês uma nova campanha de comunicação, estrelada pelo alpinista Waldemar Niclevicz.

O destaque da campanha é a promoção “Meu Refúgio”, que convida os turistas a plantar uma semente de árvore nativa e a participar do “maior programa de reflorestamento do mundo realizado por uma usina hidrelétrica”.

Moradores de Foz do Iguaçu, dos municípios lindeiros ao Lago Itaipu e da região trinacional (como Puerto Iguazú e Ciudad del Este) têm um motivo a mais para conhecer o refúgio: eles não pagam para conhecer o atrativo.

A visita pode ser feita de terça-feira a domingo em seis horários: 8h30, 9h30, 10h30, 13h30, 14h30 e 15h30. A duração do passeio é de aproximadamente duas horas e meia.

Projetos e pesquisas

Mais do que uma atração turística, o Refúgio Biológico de Itaipu é um importante centro de pesquisas e desenvolvimento de projetos, que recebe especialistas do mundo inteiro.

O Criadouro de Animais Silvestres da Itaipu Binacional (Casib) e o Zoológico Roberto Ribas Lange, por exemplo, mantêm e estudam centenas de espécies de mamíferos, aves, répteis e anfíbios. Muitas dessas espécies, como a harpia, estão integradas a programas de reprodução em cativeiro.

A unidade conta ainda com um dos melhores hospitais veterinários do País, que atende animais de outros zoológicos ou vítimas do tráfico.

Também são produzidas no espaço mudas florestais de mais de cem espécies, que depois são utilizadas para recuperação de matas ciliares na Bacia do Paraná 3 (BP3), área sob influência do reservatório.

“A cada ano que passa, o RBV está mais bonito e se fortalece como um importante centro de referência em educação ambiental, turismo, pesquisa, e vitrine das ações humanas, sociais e ambientais da Itaipu”, afirmou o gerente da Divisão de Áreas Protegidas de Itaipu, Edson Zanlorensi.

Como visitar

Mais informações e reservas para visitar o Refúgio Biológico Bela Vista e outros atrativos de Itaipu podem ser obtidas no site do CTI (www.turismoitaipu.com.br) ou pelos telefones 0800 645 4645 e 55 45 3529-2892.

 

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14.000 MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,35 bilhões de MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de cerca de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 75 % do Paraguai. Desde 2003, Itaipu tem como missão empresarial “gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai”. A empresa tem ainda como visão de futuro chegar a 2020 como “a geradora de energia limpa e renovável com o melhor desempenho operativo e as melhores práticas de sustentabilidade do mundo, impulsionando o desenvolvimento sustentável e a integração regional”. (Imprensa Itaipu)

968_20130416AM7156 15940_20151130AM5054 41302_20100302AM8516g_______a

Crédito das fotos: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.