Câncer de colo de útero mata 5 mil mulheres por ano no Brasil

Considerado o terceiro tipo de câncer que mais atinge as mulheres no Brasil, o câncer de colo de útero é silencioso e causado pelo HPV (Papiloma Vírus Humano). O Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta que mais de 5 mil mulheres morrem todos os anos por causa da patologia e a estimativa é de que sejam diagnosticados pelo menos 16 mil novos casos somente em 2016. De acordo com Cintia Pereira, ginecologista do Centro de Saúde da Mulher da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, a prevenção é a principal arma para o combate da doença.

Conforme a doença avança, os principais sintomas são sangramento vaginal na relação sexual, ao pegar peso ou ao evacuar; dor e corrimento. “Infelizmente, por ser um câncer que progride de maneira silenciosa, os sintomas aparecem quando a doença já está num estágio avançado. No Centro de Saúde da Mulher, é utilizada uma tecnologia de rastreamento desta patologia, que inclui pesquisa com a citologia líquida, captura híbrida de HPV, colposcopia e vulvoscopia com biópsia nos casos suspeitos. Todos os procedimentos são feitos no mesmo ambulatório, garantindo o conforto da paciente, além de um diagnóstico mais preciso e precoce”, diz a especialista.

Todas as mulheres que têm ou já tiveram relação sexual devem fazer o exame preventivo anualmente, impendentemente da idade. Ainda de acordo com a ginecologista, quando diagnosticado na fase inicial, as chances de cura são de 100%. “Após o diagnóstico, o tratamento é multidisciplinar e pode envolver desde medicação adequada, cirurgia, radioterapia e quimioterapia. Para cada caso, é estudada a melhor abordagem, podendo ser trabalhada junto com outras especialidades, como cardiologia, reumatologia, endocrinologia e psiquiatria”, explica Cintia.

Além do câncer de colo de útero, o Centro de Saúde da Mulher também realiza o diagnóstico e o tratamento para outros tipos de patologia, como câncer de mama e de ovário e miomatose uterina (tumores não cancerosos no útero que surgem na fase reprodutiva da mulher).

 

Serviço – Centro de Saúde da Mulher:

Desde junho de 2016, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo passou a contar com o Centro de Saúde da Mulher, dedicado ao serviço de Ginecologia, suas subespecialidades e exames diagnósticos. O maior diferencial do espaço é atender todos os tipos de patologias ginecológicas em uma abordagem integral da saúde da mulher, desde a prevenção, diagnóstico e cirurgias de patologias benignas, até casos como oncologia mamária e pélvica. Localizado na Unidade Santana da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, o atendimento às pacientes é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h em pronto atendimento, com suporte 24 horas para emergências em ginecologia. O atendimento ambulatorial com horário marcado ocorre de segunda a sexta, das 8h às 19h, e aos sábados, das 8h às 13h.

 

Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo

A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo é composta por três modernos hospitais que fazem parte da história da capital paulistana: Pompeia, Santana e Ipiranga. Excelência médica, qualidade diferenciada no atendimento, segurança, humanização e expertise em gestão hospitalar são seus principais pilares de atuação. As Unidades têm capacidade para atendimentos eletivos, de emergência e cirurgias de alta complexidade, como transplantes de medula óssea. Hoje, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo presta atendimento em mais de 60 especialidades, oferece ao todo 685 leitos e um quadro clínico de mais de 3,7 mil médicos qualificados. Seus hospitais possuem importantes acreditações internacionais, como a da Joint Commission International (JCI), renomada acreditadora dos Estados Unidos reconhecida mundialmente no setor, a Acreditação Internacional Canadense e a da ONA (Organização Nacional de Acreditação). A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo faz parte da Sociedade Beneficente São Camilo, uma das entidades que compreende a Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos), uma entidade religiosa presente em mais de 30 países, fundada pelo italiano Camilo de Lellis, há mais de 400 anos. No Brasil, desde 1928, a Rede conta com expertise e a tradição em saúde e gestão hospitalar.  <rose.azambuja3@maquinacohnwolfe.com>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.