Cuidados da terceira idade com a saúde no inverno

As orientações são de Clovis Cechinel, geriatra do Laboratório Frischmann Aisengart

Na terceira idade o organismo humano diminui a capacidade de regular a própria temperatura. Por isso, as trocas de calor, que normalmente levam o sangue para todas as partes do corpo e aquecem os tecidos, ficam prejudicadas, fazendo com que os idosos sintam mais frio do que os jovens. Esta alteração no sistema circulatório faz com que seja imprescindível o idoso estar sempre aquecido e agasalhado. Este é o primeiro alerta de Clovis Cechinel, geriatra do Laboratório Frischmann Aisengart, sobre os cuidados que devem ser tomados com a terceira idade no inverno.

Segundo Cechinel, conforme a pessoa envelhece, o sistema imunológico fica mais frágil e suscetível a doenças como gripes, resfriados e pneumonias. Para minimizar este perigo, o especialista recomenda a vacinação contra gripe e contra a pneumonia, evitar contato com aglomerações e ambientes poluídos, não fumar, lavar bem as mãos, conservar a casa arejada, ter boa alimentação, hidratação adequada e, para os hipertensos, medir a pressão arterial com frequência.

Tomar sol antes das 10h e depois das 16h também é uma atividade importante, segundo Cechinel, devido à absorção de vitamina D. “Para dias com pouco sol, alimentos como leite e seus derivados, óleo de fígado de bacalhau, salmão, sardinha e gema de ovo podem ajudar a suprir esta necessidade”, afirma.

Cechinel alerta que as dores reumáticas, como a artrose e as neuropáticas também tendem a piorar durante os dias frios. Neste caso, exercícios físicos regulares, aliados ao tratamento médico, são as recomendações do geriatra. Outras sequelas do inverno são as alergias e o ressecamento da pele. “Na terceira idade, a pele perde os emolientes naturais de hidratação, acontecendo a redução de oleosidade”, explica.

A dica do médico é evitar banhos muito quentes, preferindo mornos e hidratando a pele depois de cada banho. Também evitar usar lãs, preferindo os tecidos antialérgicos. Em relação à alimentação, o geriatra sugere sopas e alimentos quentes, além de frutas, legumes e verduras, que devem ser consumidos durante todo o ano.

 Sobre o Laboratório Frischmann Aisengart

O Laboratório Frischmann Aisengart completa 71 anos e é considerado uma referência para o segmento de medicina diagnóstica. Possui mais de 600 colaboradores e mais de 35 unidades no Paraná. São mais de três mil tipos de exames de análises clínicas, soluções diferenciadas e alto padrão de atendimento, além do serviço de vacinas. Para mais informações: www.labfa.com.br ou (41) 4004-0103.  Siga o Frischmann Aisengart nas redes sociais: Blog – blog.labfa.com.br; Facebook – facebook.com/laboratorio.fa.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.