Halitose: 50 milhões de pessoas no Brasil sofrem com o problema

Você certamente já ouvir falar em halitose, popularmente conhecida como mau hálito. E os números são preocupantes. Segundo dados da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, a halitose é um problema que afeta cerca de 50 milhões de pessoas no Brasil. De acordo com o otorrinolaringologista Diego Malucelli, da Otorrinos Curitiba, as causas para a halitose são variadas.

“As causas mais comuns têm origem na cavidade oral, porém existem várias outras, como as otorrinolaringológicas. Dentre elas a mais comum é a amigdalite caseosa, que são aquelas ‘massinhas brancas’ com odor um pouco desagradável que saem das amígdalas. As demais causas podem ser as metabólicas, como o diabetes, as medicamentosas, o estresse, entre outras”, explicou o especialista.

O tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas também são causas importantes da halitose. No caso do tabagismo corresponde ao odor do fumo e ao ressecamento que a fumaça causa na mucosa oral. O álcool, além da desidratação, causa uma agressão local na mucosa oral.

Manter a higiene bucal em dia é requisito básico do paciente que tem halitose, mas é importante fazer uma avaliação médica para verificar as verdadeiras causas e orientar o paciente da melhor maneira. “Além da correta higiene oral, é importante beber muita água, evitar alguns alimentos carregados que sabemos que causam halitose e dar preferência às frutas e verduras. Também é importante evitar a automedicação, o fumo e as bebidas alcoólicas, realizar visitas regulares ao dentista e procurar ajuda médica especializada quando suspeitar de outras causas”, orientou Malucelli.

O médico lembra, ainda, que apesar de ser muito difundido de que o mau hálito tem origem no estômago, as alterações gástricas não são as principais causas da halitose. Elas correspondem a menos de 1% dos casos diagnosticados, ocorrendo nos casos de regurgitações ou eructações, mais conhecidos como arrotos.

Vale também mencionar a halitose matinal, aquele hálito não tão agradável assim que todos nós temos pela manhã. De acordo com o médico, o odor acontece porque quando dormimos, a quantidade de saliva diminui, prejudicando a limpeza natural da boca, provocando um acúmulo de restos alimentos e a descamação natural da mucosa oral.

Apesar de muitas vezes ser abordada de forma pejorativa, a halitose deve ser tratada por um especialista. Procure um otorrinolaringologista, livre-se dessa sensação desagradável e viva melhor!

 

Sobre Diego Malucelli

Diego Malucelli é médico otorrinolaringologista, especialista pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (SBORL) e Mestre em Distúrbios da Comunicação pela Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Possui MBA em Gestão de Negócios em Saúde pela Universidade Gama Filho e é especialista no tratamento de halitose. É professor da UTP, preceptor de Faringoestomatologia do serviço de especialização em Otorrinolaringologia do Hospital da Cruz Vermelha, além de Chefe do Serviço de Otorrinolaringologia no mesmo hospital.

 

Sobre a Otorrinos Curitiba

A Otorrinos Curitiba é a mais nova referência no atendimento da área de otorrinolaringologia da capital paranaense. Inaugurada em setembro de 2015 no bairro Mercês, a clínica possui estrutura moderna, excelente localização, tecnologia de ponta e profissionais altamente renomados para oferecer o melhor atendimento aos pacientes.

A Otorrinos Curitiba possui horário de atendimento diferenciado: de segunda a sexta, das 8h às 22h, e aos sábados, das 9h às 13h. Para maior comodidade dos pacientes, possui estacionamento no local.

A clínica atende aos seguintes convênios: Unimed, Amil Assistência Saúde, Bradesco Saúde, Copel, Cassi, Evangélico Saúde, Mediprev, Sanepar, Saúde Caixa, Sinam, SulAmérica e Voam.

 

Serviço:
Otorrinos Curitiba
Rua Doutor Roberto Barrozo, 1381, 1º andar – Mercês
Telefone: (41) 3335-0302 / 3336-9640 / 3339-4084

Site: www.otorrinoscuritiba.com.br

<gezianediosti@gmail.com>

e3e6ff2c-e777-4525-8a7b-f99c400c7adc

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.