Por que tomar vacina é fundamental

Myrna Campagnoli, diretora médica do Laboratório Frischmann Aisengart,  rebate as teorias contra a vacinação

Os movimentos contra a vacinação estão se espalhando. Tem sido comum o envio de mensagens alegando, por exemplo, que agentes biológicos foram criados pelas empresas farmacêuticas multinacionais que desenvolveram a vacina, que as vacinas têm como finalidade o assassinato da população, e que algumas epidemias são falsamente anunciadas pelo governo para induzir as pessoas a tomar vacina.

De acordo com Myrna Campagnoli, diretora médica do Laboratório Frischmann Aisengart, os defensores da não imunização são essencialmente não médicos que acreditam em informações polêmicas disseminadas por fontes desconhecidas.  “Não por acaso, a vacinação é um dos pilares dos programas de saúde pública praticamente no mundo inteiro. A vacina fez a varíola desaparecer no mundo, assim como a pólio aqui no Brasil e praticamente em todo o Ocidente”, argumenta.

O calendário de vacinação adotado pelo Ministério da Saúde prevê diversas vacinas, para todas as faixas etárias. Existem ainda algumas recomendadas e que só são encontradas em laboratórios particulares. Mas no Brasil qualquer pessoa tem o direito de escolher se quer ou não ser vacinada. “A vacinação no Brasil é um direito assegurado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), e não uma obrigação legal como nos Estados Unidos, por exemplo”, explica a médica.

Os ativistas antivacinação têm também usado os efeitos colaterais das vacinas como argumento. Para Myrna, estes efeitos são tão raros que se tornam insignificantes frente ao benefício que elas proporcionam. “As vacinas salvam vidas e evitam epidemias. Sem imunização, podemos até correr o risco de voltarmos a ter doenças graves e letais hoje erradicadas. Por isso, reforço que a vacina é a maneira mais eficaz de prevenir muitas doenças e, assim, garantir a saúde das pessoas como indivíduo e também como comunidade, pois através da vacinação reduzimos doenças de alta transmissibilidade interpessoal”, finaliza.

 Sobre o Laboratório Frischmann Aisengart

O Laboratório Frischmann Aisengart completa 71 anos e é considerado uma referência para o segmento de medicina diagnóstica. Possui mais de 600 colaboradores e mais de 35 unidades no Paraná. São mais de três mil tipos de exames de análises clínicas, soluções diferenciadas e alto padrão de atendimento, além do serviço de vacinas. Para mais informações: www.labfa.com.br ou (41) 4004-0103.  Siga o Frischmann Aisengart nas redes sociais: Blog – blog.labfa.com.br; Facebook – facebook.com/laboratorio.fa.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.