Programa Propriedade Sustentável é renovado por mais cinco anos

Em parceria com entidades, projeto contempla 240 propriedades rurais e serve como modelo para outras milhares de famílias agrícolas

Com nove anos de história, o Programa Propriedade Sustentável, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina, Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), entidades de representação dos produtores e pela Souza Cruz, está garantido por mais cinco anos. A renovação do convênio assegura a cooperação científica e tecnológica entre as parceiras para o desenvolvimento de estudos, projetos e atividades voltadas para o aprimoramento da gestão de unidades de produção agropecuária.

O Programa Propriedade Sustentável vai atender 80 fumicultores catarinenses e busca aperfeiçoar a gestão das propriedades rurais por meio de um software desenvolvido pela Epagri. O objetivo é que as informações auxiliem na melhoria do processo produtivo dos beneficiários e sirvam como indicadores de boas práticas para outras milhares de propriedades rurais de Santa Catarina.

De acordo com o diretor de Tabaco da Souza Cruz, Dimar Frozza, após nove anos de estudos e prática, os resultados alcançados podem ser compartilhados como referência para outros produtores, num modelo de propriedade de agronegócio familiar no Sul do Brasil. “Temos a convicção de que o grande mérito desta iniciativa está em compartilhar conhecimento, permitindo que os dados estejam disponíveis para que outras famílias possam se inspirar. O planejamento propricia a prosperidade e, dessa forma, permite mais qualidade de vida no campo e ainda assegura a sucessão rural”, enfatiza.

O programa terá abrangência também para o Rio Grande do Sul e Paraná. Ao todo, serão 240 propriedades rurais acompanhadas em todo o Sul do país. A execução do programa em Santa Catarina conta com a participação da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Santa Catarina (Fetaesc), Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag) e Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná (Fetaep).

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.