Motéis de Curitiba buscam profissionalização e reinvenção de suítes para manter setor aquecido

Com a escalada dos preços do entretenimento (restaurantes, bares, cinema, entre outros) o setor moteleiro vem de forma estratégica se posicionando como uma opção completa com valor mais acessível ao considerar os elementos que compõem uma noite para um casal. Nos motéis os clientes podem jantar um prato refinado, ter à disposição uma carta de bebidas de alta qualidade, desfrutar de tranquilidade privativa, assistir a um filme em HD (High Definition) e repousar, tudo sem entrar em seu automóvel e pagar um valet a cada etapa.

Uma noite completa, incluindo restaurante, cinema e motel, se for substituída por uma ida direto ao estabelecimento moteleiro para desfrutar com conforto as opções oferecidas, chega a representar uma economia de cerca de 50%. Justamente, para atrair o hóspede interessado em fazer esse programa único é que diversos motéis estão investindo nos cardápios preparados por chefs, cartas de vinhos e cervejas importadas.

“Para combater a crise, o mercado moteleiro vem se reinventando com novas suítes e fachadas, cardápios e equipamentos, que se tornaram essenciais para que os estabelecimentos se diferenciem em um setor altamente competitivo. Com isso, estamos atraindo um público que antes não atingíamos, já que os custos do setor aumentaram em, pelo menos, 20% esse ano”, declara o presidente da ABMOTÉIS, Eusébio Ribeirinha.

Como entidade que representa o setor, a ABMOTÉIS está incrementando frequentemente sua agenda de treinamentos e palestras a fim de orientar o moteleiro na busca pela excelência técnica, padrão de qualidade e da constante evolução do segmento.

No Brasil existem aproximadamente 5 mil motéis, que movimentam R$ 3,5 bilhões por ano. Somente na Grande São Paulo existe 300 motéis e no estado 1.200 estabelecimentos. Em Curitiba, são, ao total, 73 motéis, que empregam mais de oito mil pessoas, sendo 60% mulheres, e faturam anualmente R$ 65 milhões.

A perspectiva para 2016 era de crescer 20% em faturamento, mas pelo cenário atual de crise a entidade observou que, em média, os motéis tiveram uma retração 10% a 15% e um aumento de custos em torno de 20%, principalmente com energia elétrica. De toda forma, os motéis acreditam na recuperação em longo prazo.

O setor emprega, em média, 50 funcionários por motel ou quase 230 mil funcionários diretos, sendo 80% mulheres. Indiretamente empregam mais de 300 mil pessoas, que prestam serviços terceirizados ou são empregados de empresas fornecedoras. Além disso, estima-se que os motéis hospedem cerca de 100 milhões de pessoas por ano. Os novos motéis, que investem em ambientes com qualidade e serviços de hotelaria vão crescer a uma taxa média anual de 10%.

Profissionalização do setor em Curitiba

A ABMOTÉIS, juntamente com a AMOPAR (Associação dos Motéis do Paraná), irá realizar o 5º Fórum Gestão Moteleira em Curitiba destinado a proprietários de motéis, com entrada gratuita, no dia 10 de agosto, às 16h30, no hotel San Juan Executive.

A entidade tem como objetivo orientar os profissionais dos motéis por meio da realização de palestras com o diretor da ABMOTÉIS, Felipe Martinez, e o diretor de arte do Guia de Motéis, Silas Augusto.

“Esta é, sem dúvida, uma oportunidade muito importante para os moteleiros de Curitiba cada vez mais caminharem em direção a profissionalização do setor e buscarem alternativas para fidelizar e atrair novos clientes, gerando mais lucros”, declara Francisco Augusto Noronha Filho, presidente da AMOPAR.

Nesta edição, os empresários da região irão discutir temas atuais e relevantes do setor, além de receberem orientação envolvendo questões profissionais e relacionadas a empreendedorismo.

 

Sobre a ABMOTÉIS

A ABMOTÉIS (Associação Brasileira de Motéis) foi fundada em setembro de 2012 é a única representante dos motéis do Brasil. Atualmente, a sua diretoria é composta por representantes de 16 estados, mais Distrito Federal, cujo intuito é coordenar, orientar e defender os interesses dos seus associados, representados pelas empresas do ramo moteleiro em todas as regiões do Brasil. Tem no seu quadro de associados cadastrados mais de 1.000 estabelecimentos em todo Brasil. A ABMOTÉIS tem a missão de profissionalizar e desenvolver o segmento moteleiro, estimulando o empresário do ramo a investir e expandir suas empresas e gerar mais empregos. A ABMOTÉIS é uma entidade membro da CNTUR (Confederação Nacional de Turismo). Para mais informações, acesse: http://www.abmoteis.com.br/

 

Sobre a AMOPAR

A Associação dos Motéis do Paraná foi fundada no dia 22 de junho de 1993 por 17 moteleiros que tinham como objetivo fortalecer o ramo dos motéis na região. É uma sociedade civil, sem fins lucrativos, constituída por prazo indeterminado, regida por Estatuto e pelas disposições legais vigentes. Sua sede e foro encontram-se no edifício do Sindicato de Hotéis Restaurantes Bares e Similares, na Alameda Júlia da Costa, 64 – 1º andar, em Curitiba. Para mais informações, acesse:www.amopar.com.br.

image002

Moderna suíte do motel Luna Blu, em Curitiba

<imprensa@noticiaexpressa.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.