Oi mira no digital para ganhar eficiência no operacional

Como parte de sua estratégia de “transformação digital”, a Oi apresentou nesta semana novos serviços em desenvolvimento pela companhia. Entre eles está o Técnico Virtual, uma iniciativa para digitalização do suporte técnico que permitirá ao cliente realizar diagnósticos e resoluções remotas. Tudo isso sem a necessidade de realizar contato telefônico e aguardar a chegada de um técnico, o que impacta diretamente na satisfação dos clientes. Com previsão de lançamento para novembro, o serviço será oferecido inicialmente para banda larga (com funcionalidades como resolução de problemas do modem na rede wi-fi da casa do cliente, entre outros). A expectativa da companhia é transferir 40% das chamadas do serviço de banda larga ao Técnico Virtual, o que vai representar uma economia de R$ 46 milhões até 2020. Numa segunda etapa, o serviço será expandido também para a Oi TV, com as funcionalidades de agendamento e reparo.

Outro serviço que será lançado este mês é o Oi Colaborador de Campo, um aplicativo para uso interno da companhia, com foco em melhoria da produtividade e gestão dos técnicos de campo. A ferramenta permite, entre outras funcionalidades, que seja feita a configuração remota de links de dados corporativos. Essa atividade, que até então era desenvolvida em 2h30, agora passará a ser realizada em apenas 5 minutos, com total precisão. Além disso, pelo aplicativo os funcionários podem registrar o ponto remotamente, e o serviço de geolocalização garante aumento da produtividade e redução de custos para a empresa. O objetivo é ter toda a planta de técnicos utilizando o app até o final do próximo ano e evoluir nas funcionalidades que permitam maior gestão e produtividade para a equipe, o que irá refletir diretamente numa melhor experiência para o cliente. Com o Oi Colaborador de Campo, a companhia estima economizar até R$ 30 milhões por ano.

“Identificamos que o principal caminho para isso é transformar os negócios da Oi e pensar em uma estratégia digital. Queremos ser digitais para melhorar a jornada do cliente e ganhar eficiência operacional para resolver a equação financeira”, reforçou Maurício Vergani, diretor de Estratégia e Transformação de Negócio da Oi

Estratégia de transformação digital da Oi está em curso desde o início do ano

Em janeiro de 2016, a companhia criou uma área totalmente dedicada à digitalização, com equipes multidisciplinares mobilizadas para projetos específicos, reunidos em um mesmo espaço físico e trabalhando com  metodologias ágeis, focando na entrega de valor de negócio.

A área tem modelo inovador e recorre a técnicas de design thinking (busca diversos ângulos e perspectivas para solução de problemas, priorizando o trabalho colaborativo em equipes multidisciplinares para encontrar soluções inovadoras).  Na Oi, as equipes fazem o monitoramento da jornada de cliente, identificam oportunidades, criam conceito e fazem a prototipagem. Uma vez aprovada a viabilidade do produto, ele é colocado em produção.

“As equipes têm autonomia para fazer o trabalho. Elas representam todas as áreas da empresa e podem tomar decisões”, garantiu Vergani. Líderes foram nomeados para os três grupos de trabalho do digital: Nuno Cadima, responsável por novos negócios; Ariel Dascal, por inovação digital e João Coelho, por digitalização do Core. Rui Saraiva, que era da TI, passou a atuar em plataformas digitais.

A Oi no Paraná

A Oi investiu mais de R$ 52,2 milhões de reais no estado do Paraná no primeiro trimestre de 2016. A companhia, que tem cobertura 4G nas cidades de Curitiba, Cascavel, Colombo, Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá, Ponta Grossa e São José dos Pinhais. No Paraná, a Oi conta com mais de 4 milhões de clientes na telefonia fixa, móvel, banda larga e TV por assinatura.

vergani 2

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.