Projeto de Sumara Bottazzari leva a sustentabilidade para o espaço corporativo

Elegante e contemporâneo, o espaço “Sala da Presidência”, assinado pela arquiteta Sumara Bottazzari, apresentado na Casa Cor PR 2016, provou que soluções sustentáveis podem ser facilmente aplicadas em um espaço corporativo

Para a mostra Casa Cor PR deste ano, realizada durante os últimos dois meses em Curitiba (PR), o ambiente produzido pela arquiteta Sumara Bottazzari foi a prova de que a sustentabilidade pode estar presente e fazer a diferença em um espaço. Intitulado de “Sala da Presidência”, o projeto apresentou ideias e soluções criativas para um ambiente corporativo contemporâneo com o uso da sustentabilidade refletida nos materiais escolhidos e no uso da tecnologia de automação.

Inspirada no perfil de líderes cada vez mais jovens, a arquiteta criou uma sala presidencial com ambiente leve, flexível e com facilidades tecnológicas – deixando para trás as habituais salas austeras, que mantinham composições de personalidade mais séria. O ambiente de 42 m² apresentou a harmonia entre a tecnologia e a natureza, implementada na madeira dos móveis, nas plantas, na restauração e reutilização de materiais, na iluminação natural e também na sonorização do ambiente.

Um dos elementos que harmoniza com o objetivo do projeto foi a escolha do uso de uma madeira natural para o mobiliário. “Em todos os móveis sob medida foram utilizadas lâminas de madeira catuaba, que aquece e refina o ambiente”, afirma Bottazzari. A lâmina utilizada no espaço é extraída conforme plano de manejo sustentável e autorizado pelo Ibama, obedecendo a legislação específica e sob coordenação de um engenheiro florestal responsável. Para cada árvore catuaba extraída, são plantadas duas da mesma. A lâmina foi comercializada pela Leo Madeiras.

“Em nossos projetos temos como premissa utilizar madeiras naturais certificadas. Procuramos sempre planificar adequadamente nossos desenhos para que todo o material adquirido seja utilizado 100%”.

Já os sistemas de automação vieram com o objetivo de aplicar soluções para o melhor desempenho na eficiência energética, no conforto ambiental, atuando como um mecanismo de redução e controle do consumo de energia em equipamentos diversos e luminárias. “Para a sala corporativa foi escolhido o sistema integrado de áudio, vídeo, iluminação e persianas. Os custos da automação são compensados em curto espaço de tempo – a economia de energia pode chegar a 40%, além de reduzir os custos de operação e manutenção”, comenta.

A decoração e a iluminação

Na escolha dos tons, a arquiteta optou pelo dourado representado pela cor da madeira catuaba, que teve como objetivo apresentar maior leveza, amplitude e sofisticação para o ambiente. Para a produção dos espelhos – utilizados nos painéis vazados – a reutilização de materiais foi de 100%. “As tiras finas de espelho instaladas no mobiliário são sobras de recortes de peças maiores que seriam descartas pela vidraçaria. Conseguimos fazer essa reutilização, sem desperdício. E as emendas dos espelhos, por ficarem exatamente sob as tiras de madeira do painel, não ficam aparentes e, portanto, não interferem no visual do mobiliário”, conta Sumara Bottazzari. Além de contribuir para uma atmosfera de luxo sem exageros, o painel também levou sofisticação ao espaço, ao dar a sensação de que duplicou o ambiente de forma sutil; o aconchego e a função técnica de equilibrar acusticamente o ambiente corporativo.

Outro destaque foram os painéis Dresswall instalados atrás da estante. “A quantidade de luz no ambiente é necessária para criar um espaço propício ao trabalho e ao mesmo tempo aconchegante, sem que a quantidade de aparelhos tecnológicos, que já causam um cansaço natural, atrapalhasse. No projeto se conquista isso com a iluminação difusa do Dresswall e pelas sancas no forro – sempre aliadas ao aproveitamento da luz natural”, diz a arquiteta. “O objetivo foi não deixar que a iluminação estivesse em excesso”.

Toda a marcenaria foi desenvolvida pelo escritório e feita sob medida em um desenho contemporâneo e desenvolvido sob as últimas tendências. O toque clássico é obtido por poltronas Luis XVI, desenvolvida especialmente para o espaço, em madeira Tauari natural e tecido da Entreposto, confeccionadas pela Decormade.

“O projeto foi a proposta de uma experiência de ambiente de trabalho leve e aconchegante, mas ao mesmo tempo funcional e voltada ao novo perfil de presidência nas empresas”, conclui.

 

Um Pouco sobre Sumara Bottazzari

Formada em Desenho Industrial e Comunicação Visual, em 1988, e em Arquitetura e Urbanismo, em 2013, ambos pela PUC-PR, a arquiteta e designer Sumara Bottazzari acumula vasta experiência profissional. Atuou por 11 anos na Incepa, em projetos de lojas, estandes, showrooms e feiras e, desde 2000, dirige escritório próprio, com foco em projetos de arquitetura e interiores residenciais, comerciais e corporativos. Participou de mostras como a AD-PR (2001), Decore (2000), Casa Cor Paraná (2002/2003/2004/2005/2016), Momentum&Design (2013) e Artefacto (2003, 2014). Em todos os seus projetos, se dedica em oferecer soluções práticas de estética e funcionalidade de acordo com as necessidades de cada cliente.

Serviço:

Sumara Bottazzari
Site:
www.bottazzari.com.br
Facebook:
www.facebook.com/sumara.bottazzari.arquitetura

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.