Radiologista de Florianópolis integra a equipe médica das Olimpíadas

Roberta Carvalho, especialista do Lâmina Medicina Diagnóstica, é a única catarinense a atuar no grupo

A médica Roberta Carvalho, coordenadora do setor de ressonância e tomografia musculoesquelética do Lâmina Medicina Diagnóstica, é a única radiologista de Santa Catarina a trabalhar no Centro de Imagem dos Jogos Olímpicos do Rio 2016. Convidada há quase dois anos para esta função pela Comissão Organizadora de Setor de Imagem do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), Roberta relata que o trabalho desta equipe médica começou duas semanas antes do início dos Jogos, em meados de julho, e termina depois das Paralimpíadas.

O período de atuação da especialista de Florianópolis começa no dia 11 e vai até 16 de agosto, no primeiro turno, das 6h às 15h, e eventualmente pode se estender até mais tarde, se necessário. “Além de mim, temos radiologistas de São Paulo e do Rio de Janeiro, que são a grande maioria, um de Belo Horizonte e um de Curitiba. Sempre contamos com, pelo menos, três radiologistas por turno, à disposição dos atletas na policlínica montada na Vila Olímpica”, descreve. São necessários diversos médicos porque o período de duração dos atendimentos compreende mais de 2 meses e os médicos fora do Rio de Janeiro não têm como se ausentar muito tempo de suas cidades.

A radiologista informa que a policlínica da Vila Olímpica tem uma parelho de radiografia, um de ultrassonografia e, principalmente, dois equipamentos de ressonância, sendo um de 1,5 Tesla e outro de 3 Tesla, de última geração, montados apenas para as Olimpíadas. “Serão disponibilizados aparelhos de última tecnologia para atender os melhores atletas do mundo, além de uma equipe altamente especializada”, diz. A médica também salienta que, durante os jogos, a equipe chega a contar com até cinco a seis radiologistas por turno, dependendo da demanda. O segundo turno dos médicos vai das 15h às 22h. Até o momento, já se sabe que estão sendo realizados inúmeros exames diariamente, mesmo antes da abertura, em um ritmo que não deixa nenhum médico parado. Mas não surpreende quando pensamos que são mais de 11 mil atletas participando da competição.

Roberta conta que ficou muito lisonjeada com o convite. “Fomos escolhidos e somos voluntários. Não contamos com nenhum benefício de hospedagem e passagem, todos os custos são por nossa conta, mas acredito que essa oportunidade não tem preço. Aceitei por amor ao que faço, pela oportunidade de atender atletas de elite do mundo tudo, por estar envolvida em uma olimpíada e pelo valor inestimável de fazer parte de um momento deste, único na minha carreira”, finaliza.

 Sobre o Lâmina Medicina Diagnóstica

Com 15 anos de atuação em Santa Catarina, o Lâmina Medicina Diagnóstica é considerado uma referência para o segmento de Imagem. Atualmente com mais de 100 colaboradores e duas unidades, em Florianópolis e em São José, a marca oferece todos os tipos de exames de diagnósticos por imagem, todos com certificação de qualidade da ISO 9001. Para mais informações: www.laminadiagnosticos.com.br.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.