Saiba a diferença entre tontura, vertigem e labirintite

Você já teve aquela sensação de sentir que tudo está girando à sua volta? Já te faltou equilíbrio no corpo ou insegurança ao caminhar? “É labirintite”, dirá sua mãe. “Pode ser uma leve tontura”, arriscará sua avó. Calma! Saiba que você não está sozinho nessa ‘caminhada do desequilíbrio’. Crianças, adultos e idosos podem sofrer com essas alterações corporais. O otorrinolaringologista José Luiz Pires Junior, daOtorrinos Curitiba, explicou a diferença entre tontura, vertigem e labirintite.

“A tontura é um termo usado para descrever qualquer situação estranha relacionada ao equilíbrio corporal, podendo significar sensação de cabeça vazia ou cheia, flutuação, perda do equilíbrio, insegurança ao caminhar, medo de altura, de espaços muito amplos ou mesmo medo de aglomeração de pessoas. Já a vertigem é a sensação de que os objetos do ambiente rodam ao redor da pessoa ou que a cabeça roda”, esclareceu o especialista. Antigamente, qualquer tontura ou desequilíbrio era encarado como uma ‘labirintite’, mas esta palavra caracteriza uma infecção no labirinto. “Estas afecções hoje são muito raras, pois logo no início de uma infecção no ouvido já se inicia o uso de antibióticos. Com esta medida, as bactérias são atacadas antes de atingir o labirinto, que fica na parte mais interna do ouvido”, resumiu.

Segundo o doutor José Luiz, as diferentes faixas etárias podem sofrer com tontura, mas os idosos são os mais afetados. “As crianças também sofrem com isso, mas sentem mais dificuldade em explicar os sintomas. Já os adultos jovens estão sujeitos a muitas doenças que podem provocar tonturas, cerca de 400 diferentes. No entanto, a terceira idade é, ainda, a mais afetada pelos distúrbios do equilíbrio. Nesta faixa etária, essa é a queixa mais frequente nos consultórios médicos, segundos dados internacionais”, acrescentou.

Pacientes que sofrem com tonturas devem evitar substâncias irritantes para o labirinto e para o cérebro, como a cafeína (presente no café, em chás, em refrigerantes, em chocolates e nas castanhas, por exemplo), o álcool e o tabaco. O açúcar e os doces também podem ser vilões.

A boa notícia é que há tratamento para esses desequilíbrios que podem afetar qualquer um. E a velha e boa dupla ‘alimentação saudável + prática de atividade física’ ainda continua sendo uma das receitas mais indicadas para combater as tonturas, que podem se desencadear em crises ou se tornar constantes. “O tratamento deve ser absolutamente individualizado. Conforme a necessidade do paciente, pode ser feito por meio de mudanças nos hábitos de vida, exercícios de reabilitação vestibular personalizados e de medicações específicas para cada caso. O mais importante é procurar e tratar a causa, ou ainda, as causas desencadeantes”, concluiu o especialista.

 

Sobre José Luiz Pires Junior

José Luiz Pires Junior é médico formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com especialização em Otorrinolaringologia e Cirurgia Crânio-Facial no Hospital Angelina Caron. É responsável pelo Ambulatório de Otoneurologia da Especialização em Otorrinolaringologia do Hospital da Cruz Vermelha desde 2008.

 

Sobre a Otorrinos Curitiba

A Otorrinos Curitiba é a mais nova referência no atendimento da área de otorrinolaringologia da capital paranaense. Inaugurada em setembro de 2015 no bairro Mercês, a clínica possui estrutura moderna, excelente localização, tecnologia de ponta e profissionais altamente renomados para oferecer o melhor atendimento aos pacientes.

A Otorrinos Curitiba possui horário de atendimento diferenciado: de segunda a sexta, das 8h às 22h, e aos sábados, das 9h às 13h. Para maior comodidade dos pacientes, possui estacionamento no local.

A clínica atende aos seguintes convênios: Unimed, Amil Assistência Saúde, Bradesco Saúde, Copel, Cassi, Evangélico Saúde, Mediprev, Sanepar, Saúde Caixa, Sinam, SulAmérica e Voam.

 

Serviço:

Otorrinos Curitiba

Rua Doutor Roberto Barrozo, 1381, 1º andar – Mercês

Telefone: (41) 3335-0302 / 3336-9640 / 3339-4084

Site: www.otorrinoscuritiba.com.br

gezianediosti@gmail.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.