Técnica de Embolização preserva o útero ao tratar miomas

Após a cirurgia, pacientes antes impossibilitadas de gerar filhos podem engravidar

Minimanente invasiva, segura e com rápida recuperação, a técnica de embolização é indicada para tratar os miomas uterinos. De acordo com o radiologista vascular intervencionista, Dr. Alexander Ramajo Corvello, estima-se que 50% das mulheres em idade reprodutiva tenham o problema. “A embolização é uma alternativa efetiva, chegando a 92% de índice de sucesso, quando bem indicado”, afirma o médico.

Dr. Corvello, que é um dos precursores da técnica no país e a realiza há 14 anos, revela ainda que “de 10 a 15% das mulheres que fazem o procedimento durante o período fértil e que não podiam engravidar devido à doença, acabam engravidando e tendo uma gestação tranquila”. Ele ressalta também que a técnica é totalmente segura. “É feita por cateterismo, sem cortes, e preserva o útero, o que é o mais importante. O tratamento é de baixo risco e exige o mínimo de internação. Em média, após dois dias, a maioria das pacientes retorna para suas atividades normais”, conta.

Segundo o médico, os miomas uterinos costumam ser silenciosos, porém prejudicam a qualidade de vida e podem causar incômodos em algumas mulheres. Os sintomas mais comuns são cólicas menstruais, sangramento vaginal em excesso durante a menstruação, com presença de coágulos, dores pélvicas e lombares e dor durante o ato sexual. “Quando os miomas crescem muito podem comprimir a bexiga e o intestino, provocando frequente urgência urinária, inclusive várias vezes durante a noite, e também obstipação intestinal”, exemplifica. Outro sinal é anemia por sangramento. “Caso a mulher apresente qualquer um desses sintomas, é preciso procurar imediatamente o ginecologista”.

Diagnóstico e autorizada por planos de saúde

Para verificar se existem miomas uterinos, o primeiro passo é o exame de ultrassonografia, que é simples e rápido. Na sequência, é feita uma ressonância magnética para ver detalhes e o tipo do mioma. “Com o diagnóstico precoce, podemos obter melhores resultados”, revela.

A embolização para miomas uterinos é um procedimento praticado há 18 anos em todo o mundo e é autorizado pelo Ministério da Saúde. “Somente não é recomendado quando o mioma ultrapassa 10 cm de diâmetro”, observa o Dr. Corvello. Pode ser realizado pelos planos de saúde, pois consta no rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde. A técnica é reconhecida em alto grau de evidência científica pela Sociedade Americana de Ginecologia e Obstetrícia e pelas Sociedades Americana, Europeia e Brasileira de Radiologia Intervencionista.

Miomas uterinos

O mioma uterino é um tumor benigno que se forma a partir do músculo que reveste a parede uterina, chamada miométrio. O mioma pode se desenvolver a partir da primeira menstruação até a menopausa. “Fora desse período, reduz a possibilidade de desenvolvimento de miomas, pois eles dependem dos hormônios produzidos durante o período fértil”, explica o médico. Os miomas uterinos são divididos em quatro tipos:

Subserosos: Desenvolvidos acima da camada externa do útero, costumam não afetar o fluxo menstrual. Mesmo assim, podem causar dores e sensação de pressão no abdômen.

Submucosos: Mais raro, localiza-se na cavidade uterina.

Pediculados: Facilmente confundido com tumores ovarianos, esse tipo de miola cresce entre as mucosas e movimenta-se para o útero, ficando ligado apenas pelo tecido pedículo.

Intramurais: Tipo mais comum de mioma, causa grande sangramento menstrual e muitas dores e desconfortos. Surge na parede do útero e pode se desenvolver para dentro ou para fora, o que aumenta o tamanho do órgão.

Sobre o Hospital São Vicente-Funef

O Hospital São Vicente atende a diversas especialidades, entre elas Cardiologia e Oncologia. Atende pelo SUS, planos de saúde e particular. Fundado em 1939, o Hospital São Vicente é administrado pela Funef – Fundação de Estudos das Doenças do Fígado Kotoulas Ribeiro desde 2002. Essa junção, realizada pelo então presidente Marcial Carlos Ribeiro, fortaleceu as instituições, transformando o Hospital São Vicente–Funef em referência em transplantes.

De alta complexidade, o hospital atende a diversas especialidades clínicas e cirúrgicas, sempre pautado pela qualidade e pelo tratamento humanizado. A instituição integra a lista de estabelecimentos de saúde que atendem ao padrão de qualidade exigido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, órgão regulador vinculado ao Ministério da Saúde. Mais informações pelo www.hospitalsaovicente.com.br.

2 Comentário

  1. Oi,tenho miomas e gostaria de saber se é feito a embolização neste hospital pelo sus.Tenho 32anos e estou apavorada pois gostaria de preservar o meu útero e não gostaria de fazer histerectomia. até tentei ver por um convenio mas mesmo que conseguisse teria de esperar 2 anos para fazer o tratamento.Se caso não seja feito por ai pelo SUS se souber de algum outro local que faça pelo SUS seja em qual município for me avise pois se tiver que tirar o útero prefiro ficar com essas dores pois dou muito nova não tenho filhos e não querto entrar na menopausa tao cedo.

    Desde já agradeço pela compreensão.

  2. Oi,tenho miomas e gostaria de saber se é feito a embolização neste hospital pelo sus.Tenho 32anos e estou apavorada pois gostaria de preservar o meu útero e não gostaria de fazer histerectomia. até tentei ver por um convenio mas mesmo que conseguisse teria de esperar 2 anos para fazer o tratamento.Se caso não seja feito por ai pelo SUS se souber de algum outro local que faça pelo SUS seja em qual município for me avise .

    Desde já agradeço pela compreensão.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.