Esportes e asma: a prática de atividades físicas pode ser uma forte aliada ao tratamento medicamentoso

Para quem tem falta de ar e asma não controlada, praticar esportes pode parecer impossível, mas especialistas e atletas alertam que atividades físicas podem e devem ser realizadas para melhorar o condicionamento físico e a capacidade respiratória.

A asma é uma doença caracterizada por uma inflamação crônica dos brônquios e que pode afetar pessoas de todas as idades, culturas e localizações geográficas. Porém, na maioria das vezes, os sintomas se manifestam a na infância, podem melhorar na puberdade, e, em alguns casos, voltam a se manifestar após a segunda década da vida, assim como aconteceu com o medalhista olímpico Fernando Scherer, o Xuxa: “Eu sofri muito com asma. Tinha todos os sintomas da asma mal controlada, como a falta de ar e chiado no peito e apenas tratava as crises com medicamentos de resgate, o que não era certo. Foi quando fui ao pneumologista, que além de me passar um tratamento contínuo, me indicou a prática de esporte ”, disse ele.

Segundo o Dr. Mauro Gomes, diretor da Comissão de Infecções Respiratórias da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia, a prática de esportes só tem a agregar ao tratamento da asma. “Quando o paciente tem asma não controlada, existe o risco de crises induzidas pelos exercícios físicos. Mas em combinação com tratamento medicamentoso que mantém a asma controlada, a atividade física melhora o condicionamento cardiorrespiratório do asmático e, consequentemente, a tolerância ao esforço. ”, afirmou o especialista.

Assim como o Fernando Scherer, há inúmeros atletas de modalidades variadas do esporte que têm asma, como a jogadora Marta e o David Beckham (futebol), os nadadores Etiene Medeiros e Henrique Rodrigues, que desenvolvem as suas atividades sociais e profissionais normalmente sob o tratamento regular. “O que no início era algo complementar ao tratamento, o esporte se tornou a minha paixão e fez a minha carreira. Hoje me medico de forma correta durante o ano inteiro. Além de ter conquistado muitas medalhas, ganhei qualidade de vida! ”, disse Xuxa.

Dentre os esportes, recomenda-se a prática de atividades aeróbicas quando o paciente está com a sua asma controlada. A natação é um dos esportes aeróbicos sempre recomendados. Outras modalidades esportivas também são indicadas, dentre elas: corrida, ciclismo, remo, futebol, basquete e vôlei. “O ideal é que se inicie com intensidade leve e vá aumentando aos poucos, mas sempre com acompanhamento médico e sob o uso da medicação regular para a asma. O asmático que não está com a doença bem controlada não será capaz de acompanhar e nem de obter os benefícios da atividade física.”, afirmou.

O que não é recomendado é levar uma vida sedentária. Ter asma não significa que os exercícios estão proibidos. “A palavra-chave para uma boa qualidade de vida é controle: Não podemos deixar que a asma seja justificativa para o sedentarismo. Se mantiver o tratamento regular ao longo de todo o ano e a doença sob controle, é possível ter uma vida normal como a pessoa que não tem asma, sem qualquer limitação”, constata o pneumologista.

 

Mas como saber se asma está controlada?

Segundo o GINA (Global Initiative for Asthma), é possível saber que a asma não está controlada caso a pessoa tenha sentido um dos itens listados abaixo nas últimas quatro semanas[i]:

  • Sintomas diurnos mais de duas vezes por semana;
  • Qualquer despertar noturno causado pela doença;
  • Uso de medicamentos para alívio da falta de ar mais de duas vezes por semana;
  • Se a asma estiver limitando as suas atividades cotidianas.

 

A Boehringer Ingelheim

O Grupo Boehringer Ingelheim é uma das 20 principais farmacêuticas do mundo. Com sede em Ingelheim, na Alemanha, a companhia opera globalmente com 145 afiliadas e com um quadro de mais de 47.500 funcionários. Há 130 anos, a empresa familiar mantém o compromisso com pesquisa, desenvolvimento, fabricação e comercialização de novos medicamentos de alto valor terapêutico para a medicina humana e veterinária.

A responsabilidade social é um elemento importante da cultura empresarial da Boehringer Ingelheim, o que inclui o envolvimento global em projetos sociais como o “Mais Saúde” e a preocupação com seus colaboradores em todo o mundo. Respeito, oportunidades iguais e o equilíbrio entre carreira e vida familiar formam a base da gestão da empresa, que busca a proteção e a sustentabilidade ambiental em tudo o que faz.

Em 2015, a Boehringer Ingelheim obteve vendas líquidas de cerca de 14,8 bilhões de euros e investiu 20,3% do faturamento em pesquisa e desenvolvimento.

No Brasil, a Boehringer Ingelheim possui um escritório em São Paulo e uma fábrica em Itapecerica da Serra. Há 60 anos no país, a companhia estabelece parcerias com instituições locais e internacionais que promovem o desenvolvimento educacional, social e profissional da população.

Para mais informações, visite www.boehringer-ingelheim.com.br  e www.facebook.com/ajudareomelhorremedio.

<Mayara.Souza@edelmansignifica.com>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.