Colégio Medianeira discute arte e cultura na FLIM

flim-imagem-divulgacao

Começa na próxima quinta-feira (3/11) a Festa das Linguagens do Medianeira (FLIM), que receberá apresentações de dança, música e teatro, mostras de cinema e fotografia, além de palestras e bate-papos com nomes como o artista plástico Tom Lisboa, o editor Marcelo Amado, o escritor Paulo Venturelli e o jornalista e professor José Carlos Fernandes.

A festa promove o diálogo entre as múltiplas linguagens e expressões artísticas, celebrando a cultura, o respeito e a cidadania. Para Martinha Vieira, coordenadora do Centro de Artes do Medianeira, a variedade de manifestações permite novas experiências de percepção no público. “No ritmo em que vivemos é muito fácil perdermos nossa essência, nossas raízes. Acho que a arte é um vínculo que criamos com nós mesmos e o sentido da nossa existência”, afirma a educadora.

A FLIM é o resultado dos trabalhos realizados dentro e fora da sala de aula, é o momento em que estudantes e educadores partilham com a comunidade aquilo que aprenderam e descobriram por meio das trocas de experiências.

Vinícius Soares Pinto, coordenador de Midiaeducação do Medianeira, explica que a cultura, antes de tudo, é responsável pela humanização e consciência de quem somos. “A arte nos permite visualizar e encarar a realidade a partir de ângulos diversos. E diante de um mundo com discursos tão maniqueístas, a arte tem o poder de explicitar aos nossos olhos que não existe apenas um discurso ou uma verdade. Somos humanos, somos complexos e em constante transformação”, comenta.

Plural

A FLIM é um importante espaço democrático para o intercâmbio de ideia e vivências. As discussões, pautadas pela pluralidade, pela consciência e pela compassividade, trazem temas cotidianos e contemporâneos como empoderamento feminino, arte de rua, a narrativa e a cidade, a literatura como reflexão e intervenções urbanas.

Outro momento importante da FLIM é o lançamento da Coletânea de Textos, que neste ano será digital e trará, além da produção textual e de imagens, vídeos concebidos pelos estudantes. A iniciativa é, ao mesmo tempo, um incentivo à leitura e também à produção autoral nas mais diversas linguagens.

Em 2016, a FLIM traz dois importantes nomes da música curitibana: o cantor e compositor Léo Fressato, autor da música “Oração”, imortalizada pela Banda Mais Bonita da Cidade, e a grupo Sincopé, vencedor do edital Nossa Música e que fará o encerramento da Festa.

Sobre a FLIM

A FLIM nasceu em 2011 como desdobramento do projeto Sujeitos Leitores. Com o tempo incorporou novas linguagens e se tornou um dos eventos artísticos mais importantes de Curitiba. Pela FLIM já passaram nomes como Eliane Brum, Daniel Galera, Luiz Ruffato, Ignácio Loyola Brandão, Cristovão Tezza, Thiago Recchia, Ricardo Corona e Luiz Andrioli.

Serviço

Festa das Linguagens do Medianeira (FLIM)

Quando: de 3 a 9 de novembro

Onde: Colégio Medianeira (Marginal da Linha Verde), 10.546 | Prado Velho | Curitiba/PR)

Entrada: Gratuita (palestras, mostras, apresentação grupo Sincopé) | R$ 20 e R$ 10 (apresentação Léo Fressato)

Consulte a programação completa aqui.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.