Felipe Borges, Ana Sátila e Pepê conquistam ouro no Campeonato Brasileiro de Canoagem Slalom 2016

O atleta iguaçuense Felipe Borges, do Projeto Meninos do Lago, garantiu a medalha de ouro no C1 masculino sênior (canoa), no Campeonato Brasileiro de Canoagem Slalom 2016, disputado neste fim de semana, no Canal Itaipu, em Foz do Iguaçu. Ana Sátila, do Instituto Meninos do Lago, faturou seu oitavo título na competição pelo k1 (caiaque) feminino sênior e também no C1 feminino. Já Pedro Gonçalves, o Pepê, que treina no Canal, conquistou o hexa campeonato no K1 masculino. No C2 masculino sênior, a dupla vencedora foi Cassiano Alfredo e Welington Munhoz.

Um grande público compareceu para prestigiar a competição desde sexta-feira, 28, quando começaram as provas da segunda divisão. Neste domingo foram disputadas as semifinais e finais de K1, C1 e C2 das categorias menor, júnior, sênior e máster na primeira divisão. Os primeiros campeões brasileiros definidos no dia foram Adriano Lourenço e Thiago Zewes Fertosa, da IMEL, pelo C2 Masculino Júnior. Os atletas, naturais de Foz do Iguaçu, ficaram satisfeitos com desempenho. “Ganhamos algumas provas na categoria Iniciante, agora competindo na Oficial as dificuldades e o nível técnico aumentam. Felizmente conseguimos levar a medalha de ouro”, diz Adriano Lourenço.

Favoritismo confirmado
Ana Sátila confirmou seu favoritismo vencendo com facilidade no C1 feminino a atleta da APEN (Associação Pirajuense de Esportes Náuticos), Beatriz de Paula Simões Motta, que terminou a prova em segundo lugar e Omira Neta, irmã de Ana Sátila, completou o pódio. Sátila ainda garantiu ouro pelo K1 feminino sênior pela oitava vez em sua carreira “Estou muito feliz, estava muito leve, fiz uma boa prova e contente por ganhar aqui no Canal Itaipu representando o Instituto Meninos do Lago” diz Ana.

Omira Neta também garantiu sua segunda medalha do dia ao sagrar-se campeã pelo K1 feminino Júnior. No K1 feminino menor, a campeã brasileira foi Sabrina Bueno, da Associação Pirajuense de Esportes Náutios (APEN).

Na modalidade com maior número de embarcações o K1, atletas de Piraju venceram em três das quatro categorias disputadas. Pela categoria menor o atleta Jefferson Ferreira foi o campeão com o tempo de 168.81 segundos. No K1 masculino júnior, o grande campeão foi Daniel Negrão, que garantiu o ouro ao terminar a prova com o tempo de 93.06. Guilherme Rodrigues foi o segundo mais rápido (97.48) e Lucas Boretti o terceiro colocado (147.96).

Pepê

Pedro Gonçalves conquistou o ouro no K1 masculino sênior pela sexta vez na carreira e mantém o bom desempenho que apresentou nos Jogos Olímpicos Rio 2016. “É sempre bom ter o gostinho da vitória; este ano foquei nos Jogos Olímpicos, fiz meu máximo mesmo fora da minha melhor forma” comenta Pepê. Completaram o pódio os canoístas Anderson Oliveira e Fábio Rodrigues com prata e bronze respectivamente. Na categoria máster o campeão foi Enio Winkler, de São José do Rio Pardo, São Paulo. Thiago Ganeo conquistou a prata, e Gustavo Gozzo, o bronze.

O campeão brasileiro do C1 masculino menor foi o atleta da Associação de Canoagem de Piracicaba (ASCAPI) Lucas Moreton. No C1 masculino Júnior a disputa pelo primeiro lugar foi muito apertada, Gustavo Selbach Júnior conquistou o lugar mais alto do pódio ao terminar sua descida em 100.95 segundos, Denis Quellis ficou em segundo com apenas 2 segundos de diferença, Willian Oliveira completou o pódio da prova. “Gosto muito de competir aqui no Canal Itaipu. Já é a terceira competição que eu participo. É sempre bom remar aqui em Foz”. No C1 masculino sênior o atleta olímpico Felipe Borges venceu a prova mais disputada do evento.

A última prova do dia foi o C2 masculino sênior. Os atletas Cassiano Alfredo e Wellington Munhoz ficaram no lugar mais alto do pódio. Maicon Borba e Carlos Silva ficaram com a prata e os irmãos gêmeos Wallan e Weltton Carvalho terminaram na terceira colocação.

Avaliação
De acordo com João Tomasini Schwertner, presidente da Confederação Brasileira de Canoagem, o campeonato mostrou a evolução e o crescimento das categorias juniores. “Há uma nova safra de atletas com um bom desempenho e isso ficou claro no evento”.

Para o superintendente de Comunicação da Itaipu Binacional, Gilmar Piolla, o evento superou as expectativas e reforçou ainda mais os laços da empresa com a canoagem. “São 10 anos de atividades, competições e parcerias que mudaram o status da modalidade. Iniciamos em 2006, com a reforma do canal e o licenciamento para uso esportivo. Depois com a implantação do projeto social, também sediamos eventos nacionais e internacionais que entraram para a história da Canoagem Brasileira”.

Premiação por equipes

O Campeonato Brasileiro de Slalom não se resume apenas às disputas dos atletas, as oito associações participantes do evento também disputavam ponto a ponto o título de campeã brasileira por equipes. A associação anfitriã Instituto Meninos do Lago (IMEL) foi a grande vencedora com a pontuação de 1.985. A APEN (Associação Pirajuense de Esportes Náuticos) foi a segunda colocada com 1.450 e a Associação de Canoagem e Piracicaba (ASCAPI) conquistou a terceira colocação.

Esporte aliado à natureza

O canal onde são praticados os treinos e competições de Canoagem Slalom é também um local para a procriação de espécies aquáticas. Enquanto os canoístas davam um show na água, cardumes de peixes faziam o caminho inverso dando um espetáculo à parte. Para Carla Canzi, gerente de divisão do reservatório da Itaipu Binacional isso é uma amostra de que o canal artificial é uma compatibilização de uso altamente sustentável.

“Esse foi um momento de beleza para a pessoa leiga, mas para nós que estamos em uma longa caminhada de estudos só demonstra que a prática da canoagem pode coexistir no mesmo espaço que os peixes, mostrando o quão sustentável é o canal”.  O Canal Itaipu faz parte do Parque da Piracema, complexo construído para a procriação de peixes, onde já foram catalogadas mais de 200 espécies.

O Campeonato Brasileiro de Canoagem Slalom foi realizado pela Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) e Academia Brasileira de Canoagem (ABraCan); patrocínio oficial do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte, GE do Brasil e Itapu Binacional.

Imprensa Itaipu

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.