Nova geração de universitários é marcada por experiências no exterior

Não é difícil perceber a significativa mudança das gerações que já se perdem entre as letras do alfabeto – X, Y, Z? Não importa. Apesar das diferentes nomenclaturas, elas têm algo em comum: a vontade de viver. Recentemente são expostos incontáveis casos de jovens que largaram o emprego, a faculdade e decidiram viajar o mundo em busca de novas experiências e aprendizados, seja de forma calculada ou com o famoso mochilão.

Mas, para quem tem medo ou não pode deixar tudo para trás e ir em busca apenas de aventuras, uma opção que cresce a cada ano são os intercâmbios acadêmicos, que aliam a vontade de conhecer novas culturas e viajar, com um objetivo de formação. Segundo uma pesquisa elaborada pela Belta (Brazilian Educational & Language Travel Association), houve um aumento de aproximadamente 500% no número de estudantes brasileiros que fizeram intercâmbio entre os anos de 2003 a 2013. Apesar da interrupção das bolsas concedidas pelo Governo Federal, no âmbito do Ciências Sem Fronteiras, muitas faculdades, além de investirem em programas do gênero, têm isso como diferencial. No UNICURITIBA, por exemplo, além da possibilidade dos intercâmbios convencionais, de um ou dois semestres de duração, em que o estudante cumpre disciplinas de seu curso em uma Universidade estrangeira conveniada, há também a possibilidade dos intercâmbios de curta duração. Com programação de aproximadamente dez dias, as “Missões Acadêmicas Internacionais” proporcionam experiências incríveis, que envolvem atividades acadêmicas, visitas técnicas e programações culturais intensas, diretamente voltadas à área de formação dos estudantes. No mês de outubro, alunos dos cursos de Relações Internacionais e de Publicidade e Propaganda puderam sentir de perto tudo isso.

Os estudantes de RI embarcaram, literalmente, na Missão Genebra. Organizada pelo prof. Thiago Assunção, a viagem para a Suíça tinha como propósito levar os estudantes a conhecerem importantes organizações da área, para aproximá-los do mercado e para que, desde já, fosse realizado um networking. Entre os locais visitados, estavam a Organização das Nações Unidas – ONU, a Organização Mundial do Comércio – OMC, a sede global do Alto Comissariado da ONU para Refugiados – ACNUR e também a sede do Comitê Internacional da Cruz Vermelha – ICRC.

Para a aluna Nadine Carelli Siqueira, do oitavo período, a viagem foi um dos melhores momentos da vida dela. “Não consigo expressar em palavras o quanto estas visitas significaram para mim e o quanto contribuiu para minha formação como estudante de Relações Internacionais”, afirma.

Já os alunos de Publicidade e Propaganda participaram do Passaporte Diferente. Uma atividade organizada pela coordenação do curso e que proporcionou aos estudantes uma viagem a Buenos Aires, Argentina. Acompanhados pelos professores Jorge Augusto Feldens e Fabiano Pucci do Nascimento, coordenador do curso, os alunos puderam conhecer agências de publicidade e profissionais que atuam na área, uma experiência que agrega na vida acadêmica e profissional dos estudantes.

A aluna Paola Pereira de Oliveira, do terceiro período, disse que conhecer Buenos Aires foi, de longe, uma das melhores experiências de sua vida. “Uma viagem intensa, com uma programação maravilhosa. Pude conhecer algumas das melhores referências de Publicidade no mundo, nas agências, escola e universidade que visitamos, assim como tive uma vivência maravilhosa com a cultura Argentina. São coisas que coloquei em minha bagagem e vou levar comigo por toda a vida”, completa.

Ainda no mês de outubro e nos mesmos moldes das duas atividades referidas acima, acontecerá a última viagem programada para 2016, com os alunos de Direito, que irão para Oklahoma, EUA, participar da I Semana Internacional de Direito, cujo grande objetivo é conhecer mais sobre os sistemas penal e judicial americanos.

unnamed-2 unnamed-1

 

E-mail: liege.mizga@aena.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.