Retomada do crescimento no setor da construção civil reflete na área de decoração

A curva mudou de sentido. A constatação otimista já era mais que esperada no setor da construção civil, como de resto em toda a economia brasileira. De acordo com dados do Sinduscon-PR, o mercado imobiliário fechou o primeiro semestre deste ano comemorando considerável aumento no número de lançamentos. As vendas de imóveis novos, tanto residenciais como comerciais, também cresceu, segundo a Ademi-PR – cerca de 5% em Curitiba no primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado.

Esse desempenho traz reflexos para as várias áreas afins, especialmente para o setor de decoração, que deve se beneficiar com a retomada da economia. “O otimismo parece mesmo estar voltando”, comenta a empresária do setor de decoração Solange Costa, proprietária da loja Sgabello. Segundo ela, já se percebe um movimento maior tanto nas vendas avulsas, como na consulta de projetos especiais.

O ponto forte da Sgabello é a entrega de solução completa: do projeto à execução do trabalho – uma espécie de regime “turn key”, ou “chave na mão”, quando o cliente contrata a loja para fazer o projeto e cuidar da realização, incluindo obras físicas no imóvel. O cliente recebe a chave com tudo pronto, pontualmente.

A Sgabello se especializou também no atendimento a arquitetos que trabalham com decoração de interiores ou pessoas que buscam móveis e objetos de arte para seus espaços. Com trinta anos de mercado, a loja é um bom termômetro para a disposição do consumidor em investir. E, Solange Costa, está confiante na retomada econômica do setor.

Dados otimistas

Em comparação entre o primeiro e o segundo trimestre deste ano, feita pelo Sinduscon-PR, demonstra que no primeiro trimestre foram lançadas 294 unidades e no segundo trimestre houve um salto para 1.082 unidades lançadas. Entre alvarás concluídos e liberados também houve um aumento considerável.

De acordo com a pesquisa da Ademi-PR, o Volume Geral de Vendas (VGV), faturamento obtido com a venda de todos os imóveis comerciais e residenciais no período, teve alta de 17%, contabilizando um montante de R$ 663,2 milhões. Apenas no segmento residencial, a venda de apartamentos teve alta de 21% no primeiro trimestre desse ano, em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 1.183 unidades. Já quanto ao VGV, o crescimento na comparação entre os períodos foi de 30%, contabilizando R$ 623,3 milhões em 2016.

Nos últimos anos, o mercado da decoração experimentou algum retraimento, como se verificou na totalidade da economia brasileira. Ainda assim, os números continuaram bem expressivos. Em 2013, por exemplo, as vendas do setor somaram mais de R$ 5 bilhões, crescimento de 8% em relação a 2012. Os dados são de pesquisa da Pyxis Consumo, ferramenta de dimensionamento de mercado do Ibope Inteligência.

sgabello-fotos-gerson-lima-013a

Empresária Solange Costa, proprietária da Sgabello, loja de móveis, projetos e decoração

Crédito da foto: Gerson Lima

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.