Visão borrada

A catarata, uma doença comum da terceira idade, pode ter outras causas
e o único tratamento eficaz é a cirurgia

Com o aumento da expectativa de vida é comum o surgimento de algumas doenças próprias da terceira idade. Uma das patologias que costumam atingir as pessoas que ultrapassam os 60 anos de idade é a catarata. “A doença é um processo de opacificação do cristalino, que é a lente natural do olho responsável pela focalização da imagem na retina, que representa por assim dizer, o filme onde a imagem é captada”, explica o oftalmologista e diretor da Clínica Canto, Dr. Marco Canto, de Curitiba.

Apesar da catarata surgir quase sempre na terceira idade, devido ao envelhecimento natural, em algumas pessoas a doença pode manifestar-se precocemente. A doença pode afetar um ou os dois olhos ao mesmo tempo e também é causada por outros fatores como a diabetes, rubéola, tuberculose, toxoplasmose, traumas e uso excessivo de alguns medicamentos. De acordo com o Dr. Marco Canto, a catarata ainda pode ter causa congênita e estar presente desde o nascimento.

No estágio inicial da doença, o paciente percebe apenas uma pequena turvação, embaçamento e desconforto, que aumenta progressivamente, impedindo a nítida visualização dos objetos e letras até a obstrução total da visão. Quando a catarata restringe até mesmo a percepção luminosa, é chamada de catarata madura. “Mas hoje essa modalidade é rara, embora ainda apareçam no consultório pessoas cegas por causa da catarata”, alerta o oftalmologista.

Não existe prevenção para a doença e o único tratamento é a cirurgia. “Hoje a cirurgia da catarata é a mais realizada no mundo e leva apenas alguns minutos. Mas é importante ressaltar que até o paciente ser liberado para casa pode demorar de duas a três horas”, esclarece Dr. Marco Canto.

Cirurgia de catarata
O paciente recebe anestesia local ou tópica, apenas com colírios anestésicos, e por uma técnica chamada facoemulsificação é removida toda a opacificação do cristalino e implantada uma lente artificial para substituir a lente natural do olho. A pessoa é liberada para casa no mesmo dia da cirurgia. “Hoje retiro o curativo no mesmo dia. Na maioria das vezes, o paciente tem alguma dificuldade visual por causa dos efeitos residuais da anestesia. Mas em dois dias a melhora visual é notada e a pessoa está pronta, e até ansiosa para operar o outro olho, quando necessário”, afirma o oftalmologista.

Embora a cirurgia de catarata seja eficaz e segura e o único tratamento disponível para a doença, Dr. Marco Canto lembra alguns fatores que são essenciais para o sucesso da cirurgia:

– Boa relação entre médico e paciente
– Habilidade e experiência do cirurgião
– Avaliação pré-operatória
– Indicação cirúrgica adequada
– Cálculo correto da lente que será implantada
– Qualidade da lente intra-ocular
– Cooperação do paciente em relação às instruções do pré e pós-operatório
– Local adequado e com boa estrutura para o procedimento

 

Sobre a Clínica Canto
Com mais de 30 anos, a Clínica Canto, de Curitiba, oferece serviços de oftalmologia com médicos especializados, priorizando a qualidade diagnóstica e terapêutica para seus pacientes. Com duas unidades em Curitiba, no Centro e no Seminário, oferece moderna e completa infraestrutura para exames simples ou de alta complexidade e cirurgias oftalmológicas. Mais informações no site www.clinicacanto.com.br.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.