Paraná recebe tratamento inovador a laser para a próstata  

Vontade frequente de urinar, dificuldade para iniciar a micção, gotejamento e diminuição no jato urinário, esses são alguns sintomas da HBP – hiperplasia benigna da próstata. Diferente do câncer de próstata, que tem estimativa de mais de 5 mil casos só no Paraná até o final de 2016, a HBP não é uma lesão maligna. No entanto, é considerada a doença mais comum da próstata e limita a qualidade de vida, atingindo cerca de 14 milhões de brasileiros, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia. Só no Paraná, são mais de 490 mil casos.  

A condição leva a um crescimento anormal da glândula, que obstrui a uretra e pode causar problemas renais e diversos efeitos colaterais, como a incontinência urinária. De acordo com o urologista Andrei Amatuzzi, especialista do Grupo Urologia Curitiba, do Centro Médico Hospitalar Sugisawa, homens acima dos 50 anos e com histórico familiar são os mais propensos a desenvolver a condição. “A nova geração está mais consciente, porém, estima-se que cerca de 50% dos homens acima dos 50 anos de idade já apresentam algum grau de hiperplasia benigna da próstata, e que mais de 30% necessitarão de algum tipo de tratamento durante a vida. É preciso buscar ajuda médica”, explica.  

   

Terapia de luz para tratamento inovador 

A boa notícia é que já está disponível na capital paranaense  a última geração da terapia de laser para o tratamento da HBP, o GreenLight XPS  – uma versão com maior potência que permite  uma cirurgia mais efetiva e precisa para próstatas acima de 100g – até então o limite de tamanho para cirurgia a laser.   

“Com a cirurgia mais rápida e alta hospitalar em 24 horas, o paciente retoma as suas atividades em cerca de uma semana. O tratamento é ainda é um avanço para pacientes com doenças do coração, que na sua maioria são idosos e precisam utilizar anticoagulantes. Como o sangramento é mínimo, não há necessidade de suspender o medicamento e o laser se tornou um dos tratamentos mais eficientes para HBP em todo o mundo”, finaliza.  

Só em agosto de 2016, o Hospital Sugisawa já realizou mais de 13 cirurgias para hiperplasia benigna da próstata, a maioria de casos complexos, evitando-se a necessidade de realização de cirurgia aberta para próstatas de grande volume acima de 100g.  <mariah@agencianoar.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.