Sociedade Brasileira de Urologia de São Paulo alerta para a prevenção do Câncer de Próstata

Segundo estimativas do INCA – Instituto Nacional de Câncer serão mais de 61 mil novos casos de câncer de próstata no Brasil registrados esse ano. É um número alto, o que corresponde a um risco estimado de 61,82 casos novos para cada 100 mil homens. No Brasil, é a segunda doença com mais incidência em homens após o câncer de pele não-melanoma. Já no mundo, é a segunda principal causa de morte e a mais comum entre os homens, depois do câncer de pulmão.

A boa notícia é que, se a enfermidade for descoberta no início, as chances de cura podem aumentar em até 90% dos casos, atrelada à eficácia do tratamento. Por isso, é a importância da detecção precoce e o cuidado em geral com a saúde.

“Na fase inicial, a pessoa não apresenta sintomas, e esse é o grande problema. Homens com fatores de risco de câncer de próstata na família, raça negra e obesidade devem iniciar a prevenção após os 45 anos. Já os que não apresentam fatores de risco, a prevenção é acima dos 50 anos.”, explica Dr. João Luiz Amaro, urologista, presidente da SBU-SP, Sociedade Brasileira de Urologia de São Paulo e professor titular de Medicina de Botucatu – UNESP.

Ainda segundo o estudo do INCA, a doença tem a maior incidência na região sul do País, com 95,63 casos para 100 mil habitantes. Homens que tem histórico de pai ou irmão diagnosticados previamente com a doença tem um risco de duas a três vezes de desenvolver a doença.

 

Exames

A prevenção é feita por meio do toque retal (exame digital da próstata), onde é avaliada as características da glândula e, se detectado um nódulo endurecido, será indicada a biópsia. Um outro exame complementar é o Antígeno Específico da Próstata (PSA – sigla em inglês), que é uma glicoproteína produzida pela glândula prostática normal, diagnosticada no exame de sangue.

Vale lembrar que, a prevenção de doenças não se restringe apenas ao câncer de próstata, mas também outras patologias como hipertensão, obesidade, diabetes, que precisam ser prevenidas e tratadas. “O homem deve levar uma vida equilibrada, fazer exercícios físicos, se alimentar bem, evitar o consumo excessivo de carne vermelha e buscar o urologista que é o especialista indicado para orientar o melhor tratamento.”, finaliza o especialista.

 

A SBU-SP

Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) é uma associação científica sem fins lucrativos, que representa os médicos urologistas, especialidade clínica e cirúrgica responsável pelo diagnóstico e pelo tratamento das enfermidades do sistema urinário, de ambos os sexos, e do sistema genital masculino. Realiza desde 2004 campanhas anuais de conscientização do câncer de próstata para aumentar a sobrevida de pacientes acometidos pela doença.

unnamed-3
João Luiz Amaro, urologista, presidente da SBU-SP, Sociedade Brasileira de Urologia de São Paulo e professor titular de Medicina de Botucatu – UNESP.

(adriana.veronez@magnitudecomunicacao.com.br)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.