Você sabia que a labirintite indica a existência de outras doenças?

tonturaHá diversas doenças comuns que afetam o labirinto, mas também doenças neurológicas que podem ser graves  

Tontura, desequilíbrio e a sensação de flutuação são alguns dos sintomas mais comuns das chamadas labirintites, que são na verdade consequências secundárias de alguma doença. Segundo o otorrinolaringologista do Hospital IPO, Alexandre Gasperin, há diversas patologias que têm como reação alterações no labirinto. “As crises funcionam como um alerta de que algo está errado no organismo e, por isso, há a necessidade de investigação médica”, afirma.

De acordo com o especialista, as labirintopatias ou labirintites são extremamente incomodas e, muitas vezes, podem se repetir por anos. Segundo ele, há diversas doenças comuns que podem causar as crises como, por exemplo: alterações na glicemia, hipertensão arterial, alterações na tireoide, aumento do colesterol, triglicerídeos, alterações visuais, alterações da coluna cervical, entre outras.

“Cada doença causa um tipo determinado de tontura e, por isso, a atenção deve ser individualizada, não podendo ser tratada de uma única maneira, mas, normalmente, um bom diagnóstico da doença primária [aquela que leva às crises de labirintites] e seu tratamento faz com que nosso organismo se recupere das tonturas”, salienta Gasperin.

Gravidade

Mas não são apenas doenças comuns que acometem o labirinto e, segundo o médico, aí se esconde o perigo, principalmente, a necessidade de buscar um especialista. “Acidentes vasculares cerebrais (AVC – popularmente conhecidos como derrame), tumores cerebrais e outras doenças neurológicas também provocam as crises de tontura”, alerta. 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.