Últimas

Intenção de Consumo ficou abaixo do esperado em 2016

A pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), elaborada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), e divulgada regionalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), está chegando ao fim de 2016 com pontuação abaixo do esperado. Para que seja considerada positiva, o ideal é que o indicador esteja entre 100 e 200 pontos. A média do Paraná em 2016 ficou em 80,7 pontos, enquanto a média do Brasil foi de 73,6 pontos.

Os principais indicadores que influenciaram a diferença entre as médias dos índices estadual e nacional foram a satisfação com a renda atual, que ficou com média de 155 pontos no Estado; a satisfação com o emprego atual, média de 111,2 pontos; e a inclinação do consumidor para a compra de bens duráveis, com 92,3 pontos no Paraná. O índice abaixo do ideal foi movido pelos indicadores perspectiva de consumo e consumo atual, com pontos médios de 32,8 e 56,8 respectivamente.

 

Alta em Dezembro

ICF/Dezembro Paraná Variação Mensal Variação Anual Nacional Variação Mensal Variação Anual
  (Em Pontos) % % (Em Pontos) % %
Emprego Atual 111,6 1,5 -4,8 106,6 1,0 2,9
Perspectiva Profissional 91,2 7,2 1,3 100,5 1,7 1,6
Renda Atual 160,7 2,9 6,3 90,4 1,1 -5,3
Acesso ao crédito 72,9 0,1 -13,3 67,3 0,8 -10,5
Nível de Consumo Atual 69,5 16,2 17,3 51,7 5,7 -5,3
Perspectiva de Consumo 56,0 17,6 124,3 66,1 3,7 10,0
Momento para Duráveis 101,4 4,8 -15,4 50,9 8,6 6,9
Índice 94,8 5,6 2,6 76,2 2,6 -0,3

Influenciado pelo Natal, o mês de dezembro apresentou alta na intenção de consumo. O crescimento foi de 5,6% comparado ao mês anterior, e de 2,6% comparado a dezembro de 2015. O indicador perspectiva de consumo apresentou boa ascensão no comparativo anual. Enquanto em dezembro de 2015 o índice foi de 25 pontos, este mês ele chegou a 56, uma alta de 124,3%.

O paranaense demonstra estar mais satisfeito e seguro com a perspectiva profissional e a renda atual, componentes que ficaram positivos quando comparados a dezembro de 2015. Outros três indicadores apresentaram queda, a situação no emprego atual, com queda de 4,8%; o acesso ao crédito, com -13,3%, e o momento para bens duráveis, que está 15,4% menor.

 

Histórico meses de dezembro

Os indicadores acesso ao crédito, perspectiva profissional, situação no emprego, perspectiva de consumo, renda atual, consumo atual e momento para compra de bens duráveis são os indicadores de composição da ICF.  O desmembramento deles mostra o desempenho dos meses de dezembro, desde 2010.

 

DEZ/Ano ICF Situação no Emprego Perspectiva Profissional Renda atual Acesso ao Crédito Consumo atual Perspectiva de Consumo Bens duráveis
2010 145,9 137,3 122,5 145,8 159,6 120,6 163,7 172,1
2011 146,2 150,6 111,9 158,7 145,2 118,1 157,7 181,3
2012 153,1 154,2 113,6 164,5 157,4 129,7 168,8 183,7
2013 142,7 145,2 103,6 165,5 150,8 118,3 152,7 162,6
2014 133,2 139,8 102,3 169,2 140,7 113,3 117,6 149,6
2015 92,4 117,2 90,1 151,2 84,0 59,3 25,0 119,9
2016 94,8 111,6 91,2 160,7 72,9 69,5 56,0 101,4

<carolina@pr.senac.br>

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*


Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com