Ministro da Saúde palestra no Encontro de Prefeitas e Prefeitos Eleitos

liderespublicos

Participação do ministro da Saúde, Ricardo Barros, possibilitou que os gestores municipais conhecessem as prioridades do Governo Federal e como obter recursos

No segundo dia da programação do Encontro de Prefeitas e Prefeitos Eleitos – Gestão 2017/2020, os gestores municipais participaram de uma palestra que discutiu saúde e desenvolvimento com Ricardo Barros, ministro da Saúde. O evento faz parte do Programa de Estudos Avançados para Líderes Públicos e é organizado pelo Sebrae/PR e governo do Estado. Até o dia 2 de dezembro, em Foz do Iguaçu, o Encontro reúne 378 prefeitas e prefeitos e 1,9 mil pessoas.

Em sua fala, Barros destacou que, atualmente, o Ministério da Saúde está com mais de 32 mil obras em execução em todo território brasileiro. Destas, 26 mil são construções de Unidades de Pronto Atendimento (UPA). “A saúde é responsável por 8% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e gera muito dinheiro. Por isso a gestão eficiente precisa acontecer em todas as esferas para garantir qualidade e eficiência à população”, enfatizou.

Dentre as principais preocupações do Ministério está a prevenção contra a AIDS e o extermínio dos focos que geram o mosquito Aedes Aegypti, causador da Dengue, do Zika Virus e da Chikungunya. “Nesta quinta e sexta, respectivamente, comemoramos o Dia Mundial de Combate à Aids e o Dia Nacional de Mobilização Contra o Aedes. Para conseguirmos vencer estas doenças que devastam o nosso País, precisamos do apoio de todos os prefeitos, que estimulem a conscientização da população quanto a prevenção e nos ajudem a exterminar estes problemas”, frisou.

Sobre um dos assuntos que mais tomam conta dos noticiários, as doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti, Ricardo Barros citou a melhor pesquisa em andamento no país, segundo a sua avaliação, para a anulação da ação do inseto, a Wolbachia, desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que busca ‘contaminar’ o Aedes com uma bactéria que inibe o poder de transmissão do inseto. “O Governo Federal tem investido R$ 12 milhões e incentiva que os resultados fiquem prontos o mais rápido possível para aniquilar estas doenças”, enfatizou o ministro.

Barros passou dicas aos gestores municipais para que eles busquem ter claro as prioridades de cada bairro de suas cidades. “O prefeito precisa ter tempo para ouvir as pessoas e entender as novas prioridades que surgirão ao longo dos próximos meses de gestão. Desta forma, aliada ao registro tecnológico da realidade da saúde na cidade, é que vocês poderão fazer uma administração que atenda as reais demandas da população”, orientou.

Para facilitar o acesso das prefeituras a recursos federais, os gestores conheceram a plataforma virtual de solicitação dos investimentos. A destinação final, de acordo com Barros, é feita por meio de análises políticas e de prioridades entre os 5,5 mil municípios brasileiros.

Saúde como prioridade

Em janeiro, quando assumir pela primeira vez a prefeitura de Andirá, no norte do Estado, Ione Abib, admitiu que um de seus maiores desafios será administrar justamente a área da saúde, que enfrentará queda na arrecadação de impostos e o crescimento na folha de pagamento. “Consciente deste desafio é que afirmo que a palestra foi importante para apresentar os programas que oferecem recursos e oportunidades para os pequenos municípios. Um dos meus objetivos é informatizar o setor e enviar em tempo real os dados para o Governo Federal para ajudar na gestão e na obtenção de recursos”, contou.

De Paranacity, no noroeste do Paraná, Sueli Wanderbrook, prefeita recém eleita também disse que a saúde é uma de suas principais preocupações. A futura gestora ressaltou que a aproximação do Ministro da Saúde com os prefeitos traz segurança e a confiança de que terá apoio em sua gestão.

“A saúde está doente e isso é problema nos pequenos e grandes municípios. Poder conhecer caminhos que nos levem a melhorias é um estímulo para o desafio de ser prefeita, é uma luz no fundo do túnel. Ser eleito neste momento político e econômico não é fácil, mas ter o apoio do Governo e do Sebrae/PR nos ajuda nesta missão”, assegurou a prefeita Sueli.

O Encontro de Prefeitas e Prefeitos Eleitos – Gestão 2017/2020 segue até amanhã, dia 2 de dezembro com palestras, oficinas, capacitações e painéis que visam ajudar o planejamento da administração dos municípios paranaenses.

crédito da foto: Luiz Costa

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.