Últimas

Perda olfativa: e se você não sentisse o cheiro das coisas?

foto_perda-olfato

Já imaginou não sentir mais o cheirinho de café fresco?

Nosso olfato é poderoso. Por meio dele conseguimos descobrir o sabor do bolo que está saindo do forno, sentir aquele cheirinho de café fresquinho ou lembrar daquele perfume e daquela boa lembrança. Mas já pensou se esse sentido, às vezes tão básico no nosso dia a dia, falhasse?

Quando a perda de olfato é temporária, seja por alguma gripe, resfriado ou rinite, após um breve tratamento ele volta ao normal. No entanto, existem algumas perdas olfativas que podem ser permanentes, como explica o otorrinolaringologista Diego Malucelli, da Otorrinos Curitiba. “Muitas vezes não são encontradas as causas dessas perdas de olfato permanentes, mas a investigação é muito importante pois existem doenças graves que têm na perda de olfato um dos seus sintomas, como Doença de Parkinson e Mal de Alzheimer”, avaliou.

O olfato é fundamental para tarefas básicas do cotidiano, além de servir como uma forma de proteção. Ficar sem a capacidade olfativa pode levar o paciente a não detectar odores perigosos, como por exemplo, a fumaça de incêndios ou escape de gás em casa, além de alterações no paladar.

Um dos fatores de risco para a anosmia, como também é conhecida a perda de olfato, é o cigarro, já que a fumaça destrói as células responsáveis pela sensação olfativa nas fossas nasais.

Na maioria dos casos de perda olfativa há tratamento, e quanto antes o paciente procurar ajuda, melhor. “O diagnóstico deve ser realizado por um médico otorrinolaringologista, juntamente com a realização de exames complementares como endoscopia nasal, exames de imagem (ressonância ou tomografia) e laboratoriais. É importante lembrar, ainda, que afastar as causas mais graves como tumores ou doenças neurológicas também se faz necessário para o bom diagnóstico”, concluiu o especialista.

Sobre Diego Malucelli

Diego Malucelli é médico otorrinolaringologista, especialista pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (SBORL) e Mestre em Distúrbios da Comunicação pela Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Possui MBA em Gestão de Negócios em Saúde pela Universidade Gama Filho e é especialista no tratamento de halitose. É professor da UTP, preceptor de Faringoestomatologia do serviço de especialização em Otorrinolaringologia do Hospital da Cruz Vermelha, além de Chefe do Serviço de Otorrinolaringologia no mesmo hospital.

Sobre a Otorrinos Curitiba

A Otorrinos Curitiba é a mais nova referência no atendimento da área de otorrinolaringologia da capital paranaense. Inaugurada em setembro de 2015 no bairro Mercês, a clínica possui estrutura moderna, excelente localização, tecnologia de ponta e profissionais altamente renomados para oferecer o melhor atendimento aos pacientes.

A Otorrinos Curitiba possui horário de atendimento diferenciado: de segunda a sexta, das 8h às 22h, e aos sábados, das 9h às 13h. Para maior comodidade dos pacientes, possui estacionamento no local.

A clínica atende aos seguintes convênios: Unimed, Amil Assistência Saúde, Bradesco Saúde, Copel, Cassi, Evangélico Saúde, Mediprev, Sanepar, Saúde Caixa, Sinam, SulAmérica e Voam.

Serviço:

Otorrinos Curitiba

Rua Doutor Roberto Barrozo, 1381, 1º andar – Mercês

Telefone: (41) 3335-0302 / 3336-9640 / 3339-4084

Site: www.otorrinoscuritiba.com.br

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*


Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com