Hora do protetor! O cuidado com a pele começa na infância

Mais do que passar protetor solar na pele, existem outras formas de proteger seu filho dos raios UV com roupas e acessórios.

A criançada está nos últimos dias de férias, ainda sem compromissos marcados e o dia nasceu ensolarado! Nada mais motivador para aproveitar o dia. Vai levar seu pequeno para passear no parque? Vai reunir a turma na piscina? Vão jogar vôlei no jardim? Vão andar de bicicleta? Faz parte de um programa saudável ao ar livre tomar cuidados com a proteção solar. Aliás, essa regrinha de ouro vale para dias nublados e chuvosos também.

O protetor solar é cuidado número 1: ele cumpre a missão de ajudar no bloqueio dos raios UV, que agem diretamente sobre a pele e estão presentes com seu efeito nocivo mesmo em dias chuvosos, embora a intensidade possa ser menor.

A médica Dra. Adriana Vidal Schmidt explica que, para as crianças, o uso diário de protetor solar é fundamental, não para evitar apenas queimaduras de pele, mas ainda problemas futuros. “A maior parte da radiação solar que chega até o nosso organismo é recebida na infância, sendo 80% até os 18 anos, por causa da maior atividade em ambientes externos. Como os efeitos deletérios do sol (como envelhecimento de pele e câncer de pele) são cumulativos, algumas complicações de pele aparecem na idade adulta devido, em partes, à exposição solar sem proteção na infância”. Por isso, o cuidado dos pais com seus filhos contribui com a saúde da pele da vida adulta.

Então, para os pequenos, o cuidado com o sol deve ser redobrado. Dra. Adriana esclarece que usar o protetor solar corretamente implica em aplicar “diariamente, na pele seca, 30 minutos antes da exposição e em quantidade generosa, formando uma camada espessa. Ele deve ser reaplicado depois de transpiração intensa, natação ou a cada duas horas. No rosto, aplique sempre com a ponta dos dedos”.

Lembre-se de aplicar em todo o corpo, inclusive mãos, orelhas e pés. Os filtros com FPS (Fator de Proteção Solar) 30 apresentam um bom resultado, se reaplicados de acordo com a necessidade de cada um “para peles mais claras a reaplicação deve ser mais frequente e as peles escuras não estão dispensadas do protetor – mesmo que seu filho tenha mais melanina, a proteção natural da pele ao sol, ela não é total para a exposição solar”, explica.

O início do uso do protetor solar deve ser cedo: com 6 meses de idade o filtro já deve ser aplicado. Antes disso, o ideal é permanecer na sombra. Para os que reclamam que o protetor solar arde os olhos, uma alternativa é o filtro solar com ativos exclusivamente físicos, o filtro físico, normalmente conhecido como produto baby por ser hipoalergênico. Prefira também os produtos infantis, que foram desenvolvidos para pele mais sensível, ou recomendados pelo médico.

Por fim, vale lembrar o bom e velho truque de educação infantil: crianças aprendem com exemplos e com o lúdico. Para que elas peguem o gosto de passar protetor, é bom que você tenha esse hábito e torne o momento de aplicar o filtro uma diversão.

Para além do filtro

Há ainda outras formas de proteger as crianças além de simplesmente utilizar o filtro solar. A médica recomenda, por exemplo, evitar a exposição nos horários de pico do sol, abusar da sombra e das roupas protetoras, como chapéu, boné, guarda-sol e óculos de sol, estes com lentes 100% protetoras contra raios UVA e UVB.

Todos os tecidos têm a capacidade de filtrar a luz solar, fazendo com que menos radiação chegue à pele, mas alguns tecidos têm essa capacidade potencializada – são as roupas UV. Para as crianças, que ficam expostas à luz direta por mais tempo, usar roupas com bloqueio UV é um grande benefício.

As peças da marca Swim Colors, por exemplo, são ideais para uso em praias e piscinas pois possuem diversos recursos que podem ajudar neste sentido. Com foco em peças infantis, a marca tem em todas as duas peças o fator de proteção UV+50. As roupas ainda têm o sistema CloroBlock, resistente ao cloro das piscinas. Assim as crianças ficam mais seguras para a exposição solar, e você pode deixar elas se divertirem com a mente tranquila.

Outra superdica da Swim Colors são as peças com mangas longas, como os tops e camisetas femininas. São itens adequados para a prática de vários esportes, com tecidos leves e que permitem a transpiração adequadamente, e não são quentes, ou seja, protegem com conforto.

Conheça as peças da Swim Colors pelo site www.swimcolors.com.br

Serviço:

Swim Colors
www.swimcolors.com.br
blog.swimcolors.com.br
www.facebook.com/swimcolors

Clínica Dr.ª Adriana Vidal Schmidt
Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 3901, Ed. Office Life, sl 198/199 Ecoville
Curitiba | PR
(41) 3336-2820
www.adrianaschmidt.com
https://www.facebook.com/clinicaadrianaschmidt

Informações para a imprensa:
LFCOM Assessoria em Comunicação
Luciane Belin | Telefone: 41 99908.8636 | luciane@lfcom.com.br
Laura Fagundes Ramalho | Telefone: 41 99286.8636 | laura@lfcom.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.