momondo revela os mais belos patrimônios naturais do Brasil

Formações geológicas e regiões que servem de habitat para flora e fauna ameaçadas são consideradas patrimônios naturais pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). No território brasileiro, sete lugares receberam a honrosa distinção. Por isso, a momondo, buscador de passagens aéreas e reservas de hotéis, destacou os detalhes mais interessantes dos sítios tombados por aqui e que comprovam que viajar em busca de belezas naturais do Brasil é uma ótima ideia. Confira:

 

Parque Nacional do Iguaçu (Paraná)

(Flickr – Deni Williams)

Com uma paisagem de tirar o fôlego, o Parque divide território com a Argentina e é indiscutivelmente uma das mais importantes atrações turísticas do Brasil. Tombado em 1986, fica atrás apenas do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, em número de visitantes nos últimos anos. É lar de inúmeras espécies de flora e fauna, muitas delas em perigo de extinção, como a lontra gigante e o tamanduá gigante. Principal atração do local, as fascinantes Cataratas do Iguaçu são formadas por 275 quedas d’água, estendendo-se por 2.700 metros e que chegam a 82 metros de altura. O destino pode ser visitado durante todo o ano, mas no verão as quedas ficam mais volumosas. É a natureza em sua mais bela forma.

 

Pantanal (Mato Grosso/ Mato Grosso do Sul)

(Flickr – Tambako The Jaguar)

O complexo de quatro áreas protegidas localizado no Centro-Oeste do País – no canto sudoeste do Mato Grosso – representa 1,3% da região do Pantanal no Brasil e é sede de um dos maiores ecossistemas de água doce do mundo. Aqui, agências de turismo organizam passeios de cavalo e manejo de gado para fazer qualquer um se sentir um verdadeiro peão de fazenda pantaneira. A riqueza animal impressiona bastante: são mais de 250 espécies de peixes, como piranhas, dourados e pacus. Isso sem falar do jaburu, macaco-prego e a imponente onça-pintada. Tombada em 2000, a região faz fronteira com a Bolívia e o Paraguai e é normalmente caracterizada por seus belos ipês roxos.

 

Região Central da Floresta Amazônica

(Flickr – Wagner Fontoura)

O complexo de áreas protegidas da Amazônia Central constitui a maior área de proteção da Bacia Amazônica, com cerca de seis milhões de hectares. Tombada em 2000, a região é considerada uma das mais ricas em termos de biodiversidade no mundo. Encontram-se aqui plantas das mais variadas espécies, tamanhos e cores, além de saborosas frutas que não existem em nenhuma outra parte do mundo. A lista de riqueza naturais ainda conta com igapós, lagos e belíssimos canais, além de uma impressionante vida animal, como o jaburu, o macaco-prego e o cachorro-do-mato. A pedida é observar o charmoso vai-e-vem dos flutuantes no Rio Negro.

 

Parques Nacionais da Chapada dos Veadeiros e das Emas

(Flickr – Luís Felipe Figueiredo)

As regiões, consideradas patrimônio natural desde 2001, são a perfeita representação do belo Cerrado, um dos ecossistemas tropicais mais antigos e diversificados do mundo. Dessa forma, contam com bela vida animal, como o tamanduá-bandeira, o tatu canastra e o veado campeiro. Para os visitantes, a paisagem é das mais impressionantes: a Chapada dos Veadeiros ostenta inúmeros paredões de pedra, vegetação abundante, rios e cachoeiras; enquanto o Parque Nacional das Emas é riquíssimo em espécies raras de animais em risco de extinção, como a onça-parda e a codorna-mineira.

 

Fernando de Noronha e Alto das Rocas

(Flickr – Rosanetur)

Com o mais belo conjunto de praias do Brasil, Fernando de Noronha caiu no gosto dos viajantes. Desde 2011, os picos da crista submarina do Atlântico Sul que formam o arquipélago e a Reserva Biológica de Atol das Rocas (a 150km de Noronha) são considerados patrimônio natural. Também pudera. As ilhas possuem a maior concentração de aves marinhas tropicais do Atlântico Ocidental, além de ser um verdadeiro reduto de golfinhos e tartarugas marinhas. O rito turístico imperdível é mergulhar nas belas águas cristalinas da região.

 

Costa do Descobrimento (Bahia/Espírito Santo)

(Flickr – Mario Cesar Bucci)

As reservas da Mata Atlântica da Costa do Descobrimento cobrem uma área protegida de mais de 112 mil hectares, entre os estados da Bahia e do Espírito Santo, tendo recebido o selo da Unesco em 1999. Três parques nacionais estão inseridos na área tombada: o do Descobrimento, o do Monte Pascoal e o Pau Brasil; além de duas reservas biológicas, a de Una e a de Sooretama; e três reservas particulares, Vera Cruz, Linhares e Pau Brasil. Extremamente rica em atrativos naturais, se destaca ainda por ser considerada um dos berços da história brasileira. Imperdível!

Reservas da Mata Atlântica do Sul e Sudeste (Paraná/São Paulo)

(Flickr – Cesar I. Martins)

As regiões contam com alguns dos maiores e melhores exemplos de Mata Atlântica do Brasil. As 25 áreas protegidas entre o Paraná e São Paulo totalizam cerca de 470 mil hectares e foram tombadas em 1999. O espaço faz parte da Serra do Mar e conta com mais de trezentos tipos de cavernas, entre elas a emblemática Casa de Pedra, com o maior pórtico do planeta. Um dos destaques locais é Morretes, no Paraná, que oferece belos exemplos de montanhas cobertas por densas florestas. Para curtir a bela paisagem, uma dica legal é realizar o trajeto de trem entre a cidade e a capital Curitiba.

Para conhecer mais sobre patrimônios naturais no Brasil, visite o blog da momondo.

<marciel@firstcom.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.