Últimas

Saiba como diferenciar a gripe, o resfriado e a dengue

Os períodos mais quentes do ano criam um clima ideal para a propagação da dengue, que muitas vezes é confundida com gripes e resfriados. Em 2015, mais de 700 mil pessoas no Brasil foram diagnosticadas com dengue, segundo o Ministério da Saúde. Em 2016, foram 802 mil casos registrados.

Por isso, é importante saber distinguir as doenças. Gripes e resfriados podem ser diferenciadas pela intensidade dos sintomas, apesar da semelhança entre elas. A gripe é de surgimento abrupto e é causada pelo vírus Influenza. Nela é possível identificar coriza, tosse, febre alta, dores musculares e de garganta, além da impossibilidade de realização das atividades diárias. O resfriado é causado pelo rinovírus e pode vir acompanhado de febre baixa, tosse e coriza, acometendo principalmente as vias aéreas superiores. Além de um mal-estar leve.

Segundo a diretora médica do Laboratório Frischmann Aisengart, Myrna Campagnoli, os sintomas da gripe e dengue podem ser confundidos pois ambas são viroses com sintomas iniciais semelhantes. “Os sintomas iniciais das duas doenças são bastante parecidos, como febre, calafrios, dor de cabeça e mal-estar”, menciona.

Mas Myrna explica que entre as principais diferenças estão o fato da dengue não apresentar tosse, dor de garganta e espirros. “A maior parte dos pacientes confunde os primeiros sintomas com uma gripe e começa a se automedicar. Essa atitude é muito perigosa. Isso porque remédios que contêm ácido acetilsalicílico e anti-inflamatório (comuns no tratamento da gripe) aumentam o risco de hemorragia, pois influenciam nas plaquetas – que já se encontram reduzidas na dengue – possibilitando a evolução para a forma hemorrágica da doença”, menciona.

Outros sintomas que podem ajudar no diagnóstico são a presença de dores no fundo dos olhos e vermelhidão pelo corpo, sintomas comuns nos casos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

Paula Batista

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*