Buscas por sintomas no Google trarão resultados revisados por médicos

A internet mudou a relação das pessoas com a informação. A um clique de distância, ficou fácil para todos se informarem sobre um determinado assunto. Na saúde, isso não é diferente, e representa uma em cada 20 pesquisas no Google no mundo. Uma prática muito comum é a busca por sintomas. A partir de hoje, ao pesquisar por dor no joelho depois da corrida, por exemplo, um painel informativo de condições relacionadas, tratamentos, entre outros, será apresentado no resultado; todos revisados por médicos.

Em março do ano passado, o Google e o Hospital Israelita Albert Einstein lançaram projeto que trazia resultados curados e revisados pelo hospital quando as pessoas procurassem por doenças e condições. O anúncio de hoje, expande a iniciativa e passa a oferecer aos brasileiros informações relevantes e confiáveis verificadas por médicos nas buscas realizadas por sintomas.

“Depois da busca por doenças, era natural que passássemos a oferecer às pessoas esse mesmo resultado quando elas procurassem por sintomas, que é muito mais comum," explica Berthier Ribeiro-Neto, diretor do Centro de Engenharia na América Latina, em Belo Horizonte.

De fato, cerca de 1% das buscas no mundo são relacionadas a sintomas, o que mostra a importância deste novo serviço para as pessoas.

Os nossos engenheiros de Belo Horizonte foram os responsáveis por essa inovação dos resultados nas buscas. O Brasil é o primeiro país a ter a solução totalmente adaptada e localizada para o português, depois do lançamento nos Estados Unidos, em junho de 2016.

 

Métodos contraceptivos

Além da busca por sintomas, o Google e o Einstein também apresentam hoje painéis informativos para quando as pessoas buscarem sobre métodos contraceptivos. Da mesma forma, todo conteúdo foi curado e revisado por médicos do Einstein e oferecerá às pessoas mais facilidade para navegar e entender melhor as características de cada método.

“A busca por informação de qualidade melhora a relação médico-paciente e traz eficiência para a consulta. Nada ainda substitui a consulta médica, mas um paciente ativo e consciente é o que buscamos para ter uma sociedade mais saudável”, destaca o Dr. Sidney Klajner, presidente do Einstein e médico cirurgião.

Ambos os lançamentos começam a ficar disponíveis a partir de hoje para os brasileiros nos dispositivos móveis pelo aplicativo do Google, para Android e para iOS. Os painéis sobre métodos contraceptivos também poderão ser visualizados no desktop.

Busca do Google em números

  • Uma em cada 20 pesquisas no Google são relacionadas à saúde (dados globais)
  • Cerca de 1% das buscas no Google são relacionadas a sintomas (dados globais)
  • Hoje, há mais de 400 condições disponíveis nos painéis de informações (dados do Brasil)
  • O Einstein validou mais de mil consultas para o lançamento da busca por sintomas no Brasil (dados do Brasil)
  • Alguns dos sintomas mais buscados (dados do Brasil. Não é um ranking):

o    Garganta inflamada

o    Dor de cabeça

o    Faringite

o    Dor nas costas

o    Dor no peito

o    Hipotermia

o    Taquicardia

o    Dor no estômago

o    Dor na nuca

o    Tontura

  • 15% das buscas que vemos todos os dias são novas (dados globais de outubro de 2016)
  • O tráfego das buscas nos dispositivos móveis ultrapassou o desktop (dados globais de outubro de 2015)
  • Hoje, mais de 100 engenheiros do Google trabalham no escritório de Belo Horizonte.

(paulo.rodrigues@ketchum.com.br)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Talvez você se interesse por estes artigos

No sábado, 23 de fevereiro, das 9h às 12h, mais de vinte instituições, participam na Boca Maldita, em Curitiba, das comemorações do Dia Mundial de...
Fechar Menu