Construção do 1º Parque Científico e Tecnológico do Paraná avança

Em continuidade ao projeto que dará origem ao Parque Científico e Tecnológico de Biociências (Biopark), diretores do empreendimento realizam, no próximo 17 de fevereiro, um encontro com construtoras e incorporadoras com objetivo de atrair investimentos e parcerias para o local. O condomínio industrial, uma área de 99 mil metros quadrados que será foco das negociações no evento, será destinado a pequenas indústrias, treinamentos, centros de pesquisa, área administrativa, central analítica, entre outros espaços necessários para o funcionamento do Biopark.

Em paralelo, um acordo de prospecção firmado entre o Biopark e a Agência Paraná de Desenvolvimento (APD) visa trazer novos projetos e um modelo de negócios para atração de novos investimentos. O primeiro será uma empresa âncora na área de biociências, que gere aproximadamente 1 mil empregos na região e alavanque, ainda mais, o interesse de outras que possam se instalar no Parque. Além disso, o prédio que abrigará a Universidade Federal do Paraná (UFPR), inicialmente com o curso de medicina, tem previsão de estar totalmente finalizado em 31 de janeiro de 2018.

Sobre o BIOPARK
Com uma estrutura total de 4 milhões de metros quadrados, o maior Parque Tecnológico de Biociências do Brasil será instalado em Toledo, e transformará a região Oeste do Paraná em um polo de pesquisa, desenvolvimento empresarial e inovação tecnológica voltados para a biociência. A estrutura, com mais de 3 mil terrenos, já conta com um espaço reservado para universidades, hospitais, incubadoras, indústrias e áreas comerciais e residenciais. Com um investimento inicial de R$ 100 milhões, doados pelos idealizadores do projeto Luiz Donaduzzi e Carmen Donaduzzi, fundadores da indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi, o Biopark vai gerar mais de 30 mil empregos em diversas áreas.
Sempre pensando em educação, pesquisa e desenvolvimento, o casal Donaduzzi busca levar o que há de melhor em inovação e tecnologia para região, base da farmacêutica constituída há mais de 20 anos por eles e uma das maiores produtoras de medicamentos genéricos do Brasil. Com o BIOPARK a tradição de pioneirismo e busca pela excelência se mantém.
Por fortalecer o avanço tecnológico e o crescimento econômico e social da região, o empreendimento já conta com o apoio das esferas governamentais do município de Toledo e estado do Paraná, que criarão um Comitê Gestor de Parques Tecnológicos para gerenciar o desenvolvimento dos parques do Estado, do qual o BIOPARK estará incluído.

Sobre a Prati-Donaduzzi
A Prati-Donaduzzi, indústria farmacêutica especializada no desenvolvimento e produção de medicamentos genéricos e similares, é a primeira no país a comercializar os medicamentos fracionáveis. Com sede em Toledo, oeste do Paraná, tem mais de 4 mil colaboradores e possui um dos maiores portfólios de medicamentos genéricos do Brasil. Produz, em média, 12 bilhões de doses terapêuticas por ano.

<marisev@adsbrasil.com.br>

Este post tem um comentário

  1. Eu como paranaense nato que sou, morador da cidade de Janiópolis, no inerior do Paraná, e por ser pai de uma criança de apenas dez anos, tenho completa convicção de que tal investimento nos mostra que o futuro chegou e tende a se expandir. A região oeste do Paraná está de parabéns pela iniciativa e com certeza a empresa Pratti-Donaduzzi à frente de tudo como parceira, merece todo o respeito, nacional e internacionalmente. Parabéns e sucesso aos parceiros e investidores nesse futuro que se aproxima através do “Biopark”.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Talvez você se interesse por estes artigos

Estudar História é uma das melhores formas de aprender. Quase tudo o que ocorre atualmente de alguma forma já ocorreu no passado. Se formos capazes...
Julio Omori* Internet das Coisas (IoT) é a definição para o uso de sensores, atuadores, controladores e tecnologia de comunicação de dados montados em objetos...
Fechar Menu