Cuide do seu coração e aproveite o carnaval

Que o carnaval é sinônimo de folia e alegria para os brasileiros (e estrangeiros) todo mundo já sabe, e que é uma das festas mais aguardadas do ano também. Aliás, dizem que o Brasil só começa a “funcionar” depois do carnaval.

Realidade ou não, o fato é que a festa é comemorada pelos brasileiros, que esbanjam samba no pé, caneco ou latinha de cerveja na mão. Mas é preciso ter cuidado para poder brincar os quatro dias com responsabilidade. O hábito de combinar bebida com energético (para aguentar a maratona das folias de carnaval) pode ser uma combinação trágica se a pessoa já tem um histórico de doença cardíaca, pois o coração pode bater em um ritmo mais acelerado, provocando a chamada arritmia cardíaca, sendo fatal, de acordo com o Grupo de Estudos em Cardiologia do Esporte da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Para o cardiologista Sanderson Cauduro, da Clínica Cardio&Saúde, “O consumo de álcool somado a energéticos pode aumentar a pressão arterial, principalmente em pessoas que já se tratam de pressão alta. Importante lembrar que as medicações não devem ser deixadas de lado durante o feriado”. Além disso, é importante a pessoa estar atenta a problemas como falta de ar, dor no peito, tonturas e palpitações, por exemplo.

O cardiologista cita outros fatores de risco que as pessoas que pretendem curtir o carnaval devem ficar atentas, como consumo elevado de álcool, que pode levar também à desidratação, a ingestão de alimentos que contenham muito sódio e sejam gordurosos, o consumo de drogas e a privação de sono.

“Nossa orientação para quem pretende pular o carnaval e tem alguma doença cardíaca é seguir as orientações do seu médico. Caso a pessoa tenha algum sintoma, consultar antes um especialista, fazer todos os exames necessários e recomendados para que possa curtir este momento tão esperado dos brasileiros”, diz Dr. Sanderson Cauduro.

A seguir, confira dicas do cardiologista:
1 – Beba com moderação e consciente dos seus atos. E se beber não dirija.
2 – O calor pode provocar vasodilatação, mudança na pressão sanguínea corporal que resulta na queda da pressão arterial, por isso, carregue sempre uma garrafinha com água. Hidratação é muito importante!
3 – Não extrapole os limites do seu corpo. Se estiver com sono, durma. Lembre-se que dormir pouco pode provocar hipertensão, agitação, ansiedade e sonolência diurna.
4 – Use roupas leves, como os abadás, que são túnicas feitas com um tecido feito para o corpo respirar. Lembre-se que o uso de roupas mais pesadas e quentes pode levar à desidratação e a desmaios por quedas de pressão.
5 – A alimentação é uma parte importante para quem quer aproveitar ao máximo o carnaval. Prefira saladas com verduras e grãos integrais, carne branca, peixes, legumes e consuma frutas nutritivas e suculentas, como melancia, laranja, melão, maçã e pera (rica em vitamina A, C, vitaminas do complexo B, fibras e água e também é diurética). Alimente-se com frequência e evite alimentos ricos em sódio e gordura, pois estes podem resultar em aumento de problemas cardíacos.

SOBRE A CLÍNICA CARDIO&SAÚDE

A Clínica Cardio&Saúde, fundada em 2012, inaugurou recentemente sua nova sede, localizada no edifício Neo Business, no Centro Cívico. Especializada em cardiologia e infectologia, inovou ao criar o Serviço de Cardio-Oncologia, destinado a pacientes oncológicos. Conta com médicos especialistas em exames de imagens (Doppler), Holter digital, check-ups, teste ergonométrico computadorizado, avaliação cardiológica para pacientes oncológicos, risco cirúrgico, atividade física e para concursos públicos.

A especialidade de infectologia da clínica tem por objetivo diagnosticar e tratar as doenças infecciosas agudas causadas por vírus, bactérias e fungos. Com destaque para o tratamento e seguimento de infecções crônicas como hepatite e AIDS/HIV. Orienta e auxilia na prevenção de infecções recorrentes como herpes labial/genital, infecção do trato urinário (ITU recorrente) e foliculite/furunculose de repetição. Faz parte ainda da área de atuação d infectologia, as doenças emergentes de repercussão nacional como dengue e Zika vírus, toxoplasmose (aguda, ocular ou na gestante), mononucleose infecciosa (doença do beijo), pneumonia bacteriana, tuberculose, aspergilose (imunossuprimido).

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.