Enxergue melhor o verão

A estação mais alegre do ano é um convite para as pessoas ficarem mais expostas ao sol. Porém, é no verão que algumas doenças podem aparecer. Por isso é necessário alguns cuidados, principalmente, com a saúde dos olhos. Entre eles, é escolher bem os óculos de sol e obter alguns cuidados básicos para evitar doenças, como a conjuntivite, fotoceratite e olho seco.

No verão os óculos escuros são mais que acessórios de estética. Eles acabam sendo um item básico para o cuidado dos olhos. Entretanto, é necessário que o óculos escuro seja de boa qualidade. Eles devem oferecer garantia e passar por tratamento antirrisco, antirreflexo ou polarização. “Pois, as irregularidades presentes nas superfícies das lentes podem causar desconforto visual, dor de cabeça e astigmatismo – deformidade da córnea que torna a visão desfocada para perto e para longe” explica a oftalmologista do Hospital Nossa Senhora das Graças, Renata Bekin.

No momento de escolher os óculos, o consumidor deve conhecer a procedência e de preferência adquiri-lo em um local de confiança e que sejam especializados. Segundo a médica é necessário investir em óculos de sol com 100% de proteção UV (ultra-violeta) e usar óculos de natação quando for praticar atividades aquáticas. “Assim, você protege os olhos de microorganismos e agentes infecciosos”.

As crianças também devem ser incentivadas a utilizar óculos escuros.“Já os pequenos que usam óculos de grau, devem ter também a prescrição de um modelo similar de sol”, destaca a Dra. Renata.

Cuidados com doenças nos olhos

De acordo com a Dra. Renata a conjuntivite ocorre quando há inflamação da conjuntiva. Seus principais sintomas são a coceira, olhos vermelhos, pálpebras inchadas, sensibilidade à luz e lacrimejamento. “A conjuntivite pode ser bacteriana, viral, tóxica (pelo filtro solar e cosmética). Já a fotoceratite acontece quando há ressecamento dos olhos pela exposição ao sol”, destaca a médica.

Para manter-se longe dos grandes vilões da saúde dos olhos, a médica orienta que as pessoas evitem o contato com agentes químicos ou água contaminada, principalmente em piscinas e no mar e a exposição prolongada ao sol. “Pode ocorrer também a proliferação de bactérias no ar”, enfatiza a médica. Porém, com medidas simples pode-se prevenir e manter os olhos em boa saúde.

Para prevenir as doenças, as recomendações são manter as mãos limpas, não coçar os olhos, não compartilhar colírio, toalhas, fronhas ou maquiagem. “Na hora de passar protetor solar, cuidado para não atingir os olhos. Caso isso aconteça, lave bem e observe se a irritação persiste. Procure um oftalmologista se o desconforto não passar”, orienta a oftalmologista.

Já na praia, quando ocorrer contato dos olhos com a areia ou água salgada, deve-se lavar os olhos com água doce, filtrada ou mineral. “O importante é lavar bem os olhos após a entrada no mar ou piscina. E para os usuários de lente de contato utilizar um colírio lubrificante, pois com o sol e a lente, os olhos ressecam mais que o normal”, ressalta a oftalmologista.

Os pequenos merecem cuidados especiais, pois são mais expostos a água do mar e areia, por permanecerem mais tempo nestes ambientes. É necessário que as crianças lavem as mãos após brincar na areia, utilizem óculos de natação na piscina e evitem coçar os olhos com as mãos sujas. Importante, também, evitar que o protetor solar entre em contato com os olhos dos pequenos.

imprensa@hnsg.org.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.